Header Ads

Resistência Apologética

Divórcio e segundo casamento


O divórcio e o segundo casamento são temas polêmicos no meio cristão. Há quem defenda que o divórcio seja lícito no caso de adultério mas, quanto ao segundo casamento, este é proibido. Outros ainda já aderem ao segundo casamento no caso do cônjuge adulterar, e não vêem qualquer problema nisso. Entre todas essas opções o que podemos afirmar com exatidão é que Deus odeia o divórcio (Malaquias 2:16).

O que propomos neste artigo, é uma análise ao texto onde poderemos entender dentro do contexto de Malaquias, o porque Deus afirma que odeia o divorcio.

Agora, ó sacerdotes, este mandamento é para vós.Se não ouvirdes e se não propuserdes, no vosso coração, dar honra ao meu nome, diz o Senhor dos Exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e também já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais a isso o coração. Eis que reprovarei a vossa semente, e espalharei esterco sobre os vossos rostos, o esterco das vossas festas solenes; e para junto deste sereis levados. Então sabereis que eu vos enviei este mandamento, para que a minha aliança fosse com Levi, diz o Senhor dos Exércitos. 
Minha aliança com ele foi de vida e de paz, e eu lhas dei para que temesse; então temeu-me, e assombrou-se por causa do meu nome. A lei da verdade esteve na sua boca, e a iniqüidade não se achou nos seus lábios; andou comigo em paz e em retidão, e da iniqüidade converteu a muitos.Porque os lábios do sacerdote devem guardar o conhecimento, e da sua boca devem os homens buscar a lei porque ele é o mensageiro do Senhor dos Exércitos.
Mas vós vos desviastes do caminho; a muitos fizestes tropeçar na lei; corrompestes a aliança de Levi, diz o Senhor dos Exércitos. Por isso também eu vos fiz desprezíveis, e indignos diante de todo o povo, visto que não guardastes os meus caminhos, mas fizestes acepção de pessoas na lei.
¶ Não temos nós todos um mesmo Pai? Não nos criou um mesmo Deus? Por que agimos aleivosamente cada um contra seu irmão, profanando a aliança de nossos pais?
Judá tem sido desleal, e abominação se cometeu em Israel e em Jerusalém; porque Judá profanou o santuário do Senhor, o qual ele ama, e se casou com a filha de deus estranho. O Senhor destruirá das tendas de Jacó o homem que fizer isto, o que vela, e o que responde, e o que apresenta uma oferta ao Senhor dos Exércitos.
Ainda fazeis isto outra vez, cobrindo o altar do Senhor de lágrimas, com choro e com gemidos; de sorte que ele não olha mais para a oferta, nem a aceitará com prazer da vossa mão.
E dizeis: Por quê? Porque o Senhor foi testemunha entre ti e a mulher da tua mocidade, com a qual tu foste desleal, sendo ela a tua companheira, e a mulher da tua aliança.
E não fez ele somente um, ainda que lhe sobrava o espírito? E por que somente um? Ele buscava uma descendência para Deus. Portanto guardai-vos em vosso espírito, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade. Porque o Senhor, o Deus de Israel diz que odeia o divórcio, e aquele que encobre a violência com a sua roupa, diz o Senhor dos Exércitos; portanto guardai-vos em vosso espírito, e não sejais desleais.
Enfadais ao Senhor com vossas palavras; e ainda dizeis: Em que o enfadamos? Nisto que dizeis: Qualquer que faz o mal passa por bom aos olhos do Senhor, e desses é que ele se agrada, ou, onde está o Deus do juízo?[Malaquias 2:1-17]

O que vemos daí, é que de início Deus está repreendendo os sacerdotes da tribo de Levi. O Senhor vem falando de uma benção pronunciada sobre Finéias por sua conduta no assunto de Zimri (Nm 25:12, 13). Essse dia por causa da fé de Finéias a Tribo de Levi ganhou o'' pacto do sacerdócio'' que Deus recobra aos sacerdotes. Mas o que Deus diz acerca do divórcio é que o povoado de Judá estava largando o seu casamento legítimo com as Israelitas e se casando novamente, ou seja eles estavam fazendo casamentos mistos sem nenhuma circunstancia de divórcio e ainda com mulheres que adoram deuses estrangeiras. Isto estava contra a lei de Deus (Ex 34:16,  Dt 7:3, Js 23:12-13). "E em Israel e em Jerusalém se cometeu abominação", tem a intenção, de mencionar os dois nomes de "Judá" e "Jerusalém", assinalando a seriedade deste pecado que é o casamento misto. A menção desses nomes assinala o pacto de Deus com este povo ou seja a Lei Mosaica.

A primeira vista, fica claro, que Deus não odeia o divórcio por motivo qualquer, pois quando a casa de Judá estava no casamento misto, Deus se manifestou contra, o que nos leva a afirmar que o divórcio é abominado por Deus, quando seja casamentos mistos, não em qualquer condição. Vamos ver isso no cap. 19 de Mateus ondo Jesus fala sobre o divórcio:

Tendo acabado de dizer essas coisas, Jesus saiu da Galiléia e foi para a região da Judéia, no outro lado do Jordão. Grandes multidões o seguiam, e ele as curou ali.
Alguns fariseus aproximaram-se dele para pô-lo à prova. E perguntaram-lhe: "É permitido ao homem divorciar-se de sua mulher por qualquer motivo? "Ele respondeu: "Vocês não leram que, no princípio, o Criador ‘os fez homem e mulher’e disse: ‘Por essa razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne’?Assim, eles já não são dois, mas sim uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, ninguém o separe".
Perguntaram eles: "Então, por que Moisés mandou dar uma certidão de divórcio à mulher e mandá-la embora? "Jesus respondeu: "Moisés lhes permitiu divorciar-se de suas mulheres por causa da dureza de coração de vocês. Mas não foi assim desde o princípio.
Eu lhes digo que todo aquele que se divorciar de sua mulher, exceto por imoralidade sexual, e se casar com outra mulher, estará cometendo adultério".(Mt19:1,9)

Aqui Jesus define uma condição para o divórcio veridicamente quando diz  ''exceto por imoralidade sexual''.

Sabemos que havia duas escolas rabínicas e uma controvérsia sobre o divórcio entre as duas escolas rabínicas rivais de Hillel e de Shammai. O Rabi Shammai adotava uma linha rigorosa e ensinava, com base em Deuteronômio 24:1, que a única base para o divórcio era grave ofensa matrimonial, algo evidentemente “impróprio” ou “indecente”.

O Rabi Hillel, por outro lado, defendia um ponto de vista mais relaxado, se é que podemos confiar no historiador judeu Josefo, esta era a atitude comum, pois ele aplicava a provisão mosaica a um homem que “deseja divorciar-se de sua esposa por qualquer motivo”.(Antiquities IV. viii. 23.).

Por esse motivo houve o dilema entre os Fariseus e Jesus sobre o divórcio. A pergunta deles foi estruturada de tal forma a induzir Jesus a declarar o que ele considerava ser motivo justo para o divórcio. Por quais motivos poderia um homem divorciar-se de sua esposa? Por um só motivo, por diversos motivos, ou por nenhum motivo?


Entretanto nestas qualidades condicionais o divórcio é permitido, nas condições de adultério. Mas, e o segundo casamento é permitido? Depende da pessoa que analisa o texto, se a pessoa tiver as intenções de dizer que sim ou que não, basta um léxico do versículo e descobriremos se Jesus permitiu o segundo casamento. Segundo a concordância Nominal Strong:

Mt 19,9: 9 λεγω δε υμιν οτι ος αν απολυση την γυναικα αυτου ει μη επι πορνεια και γαμηση αλλην μοιχαται και ο απολελυμενην γαμησας μοιχαται
N°630 CNS Palavra Original: ἀπολύω parte do discurso: Verbo Transliteração: apoluo ortografia fonética:(ap-ol-oo'-o) Definição sucinta: eu libero, deixar ir, mandar embora, divórcio
http://www.sacrednamebible.com/kjvstrongs/FRMCONGRK62.htm

Vemos que depois de um léxico ter provado as fontes originais, a pessoa é totalmente livre para um segundo casamento pois a tradução da palavra divórcio é, liberdade, mandar embora, se livrar, partir...O QUE FAZ DO CÔNJUGE QUE SOFREU ADULTÉRIO, LIVRE PARA UM SEGUNDO CASAMENTO.

CLARO QUE O CRISTIANISMO ENSINA O PERDÃO E É MAIS FÁCIL PERDOAR DO QUE ENTRAR EM UM SEGUNDO CASAMENTO OU DIVÓRCIO. MAS, ACASO A SITUAÇÃO SEJA TÃO PROFUNDA COMO EM ALGUNS CASOS, NÃO NOS RESTA OUTRA OPÇÃO.

Att: P. Wesley.



Nenhum comentário

Seja respeitoso e saiba que não aprovamos comentários de anônimos caso se trate de conteúdo inapropriado ao artigo, como ataques, deboches ou críticas irrelevantes e sem nada a acrescentar. Não publicaremos comentários que não tenham a ver com o tema do artigo. Se quiser fazer uma crítica ou sugestão, utilize a página de Contato.

- Obs.: Todos os comentários são moderados antes de serem publicados então:

* É de sua inteira responsabilidade o que será escrito aqui.

* Não use o caps lock a menos que queira enfatizar alguma palavra. Textos em caps lock serão excluídos!

* Escreva sem xingamento, respeite o seu próximo. Comentários depreciativos e ofensivos serão deletados. Assim como os que fugirem ao escopo do artigo.

- Caso deseje contraditar algum de nossos artigos, certifique-se de o ter lido completamente e verifique se a sua objeção já não está respondida em outra postagem nesta página. Utilize a barra de pesquisa e o painel de temas.

- Comentários tumultuosos e que apenas repetem objeções já abordadas no artigo, serão ou deletados ou receberão uma dura resposta por sua desatenção.

Tecnologia do Blogger.