Fernando Nascimento e suas mentiras demolidas por Elisson Freire

Fernando Nascimento deveria dar mais atenção a seus trabalhos de cartunista, escultor e produtor pernambucano. Natural de Goiana, o apologista católico de meia idade, mais parece um garoto de 12 anos com suas palpitadas, e desta vez... novamente foi refutado.

O Fernando Nascimento (foto ao lado) deveria dar mais atenção a seus trabalhos de cartunista, escultor e produtor pernambucano. Natural de Goiana, o apologista católico de meia idade, mais parece um garoto de 12 anos com suas palpitadas, e desta vez... novamente foi refutado.

Tudo começou quando me deparei com objeções sobre "Inquisição Protestante" e sobre "Protestantismo ter dado origem ao nazismo", ambas veiculadas em diversas comunidades virtuais por amebas romanistas idiotizadas pelas falácias do Fernando Nascimento. Seus artigos que fazem tais proposições, foram refutados por mim. Sobre inquisição protestante (aqui neste link) e, neste outro (aqui) sobre sua ladainha de nazismo com genética protestante.

Meses depois o Fernando Nascimento publica sua réplica a minha refutação, só que sua replica é mais patética ainda, veja (aqui), ele passa o artigo inteiro me ridicularizando e inventando coisas que não afirmei e ainda rebate nelas como se a mim estivesse respondendo. Para além disto, ele repete o que refutado foi e sequer chega a contraditar minhas respostas, e passa o artigo como uma refutação, mas, que nem mesmo objetivou contra no mínimo 5% do que eu havia dito.

Sua "façanha romana" foi publicada no ano passado em fevereiro de 2014, e PRONTAMENTE foi totalmente esmagada, refutada e VOLTADA CONTRA ELE MESMO. Veja aqui (neste link) a minha tréplica ao Fernando Nascimento onde tratei de refutar PONTO A PONTO cada objeção dele em mais de 60 respostas para cada uma de suas supostas argumentações.

Ao longo dos meses que se seguiam, o Fernando sumiu, evaporou, e nas espreitas seus papagaios romanistas e ele mesmo vez ou outra, sorrateiramente traziam alguma resposta incompleta, falaciosa e rebatendo em partes isoladas do meu texto. Sugiro ao Fernando Nascimento retornar aos seus trabalhos de caricaturas, como auto-ditada meu filho, você se sai bem melhor em fotografia, pintura em aerografia, escultura, música, publicidade, web designer e  alegoria carnavalesca, mas EM APOLOGÉTICA...... tu é RUIMMMM a PACAS, e olha que tu ta bem velhinho, achei que fosses um fedelho como os moleques "cruzados católicos"....... Resumindo, uma prévia da futura atuação do Fernando podemos ver abaixo.... OLHEM O CAMARADA AÍ.. pra quem não conheciam(além da foto acima)... este é o FERNANDO.... aí ao lado direito da postagem...


Cada um dos palpites dele foi refutado ao longo destes um ano e sete meses. Podem ver nestes links (aqui), mais (aqui), e (aqui), também (aqui), diversas refutações que ele vem levando devido suas patéticas objeções palpiteiras para tentar me refutar SEM NUNCA TER CONSEGUIDO.

A farsa do Fernando Nascimento ficou mais evidente quando eu também passei a promover hangouts ao vivo transmitidos para o youtube no meu canal (aqui).Então, sem ter como correr nem como se esconder devido seus leitores e papagaios o intimarem para VIRAR HOMEM e vir me encarar, o Fernando Nascimento então, tenta sua ultima desesperada tentativa de fazer valer algo que não o classifique como um BABACA PALPITEIRO que foi refutado.

Daí, eis que ressurgindo para mais uma vez apanhar e cair, o Fernando Nascimento publica dois artigos desesperados como este (aqui) e esta outra porcaria (aqui). Pois bem, li, e passo a refutar cada uma de suas patéticas novas objeções, logo abaixo e espero que o Fernando aprenda a lição e tome vergonha na cara pois já estou de saco cheio das infantilidades dele em dar palpites que só servem pra refutar ele mesmo. Vamos lá.... ( as objeções do Fernando estão marcadas em VERMELHO).



1- Paul Johnson, que o Elisson Freire "preferiu" usar como fonte, é um ex-socialista que não coadunava com a Igreja Católica e que a exemplo dos antes detratores do catolicismo Voltaire e Rui Barbosa depois convertidos, também converteu-se ao catolicismo, evitando o protestantismo enganador. Isso não o faz dono da verdade, ou o isenta de ter cometido erros históricos em seus livros do passado tão "preferidos" pelo Elisson.

Refutação:

O Fernando deveria saber que repetir a mesma mentira em parte alguma (só na mente dele aliás) ela se torna verdade. Seu embuste apelativo a falácia genética ruiu. Pra começar... em PRIMEIRO LUGAR... ELE TAMBÉM USA citações do Paul em seus artigos, ou seja, isso já mostra a TENDENCIOSIDADE dele em ser favoritista quando o convém. E, em segundo lugar  Paul Jhonson (site oficial aqui) escreveu tais obras bem depois de ter abandonado sua ideologia socialista. Para além disto, Jhonson, não se converteu ao catolicismo, ELE SEMPRE FOI CATÓLICO. E a alegação de que ele não se COADUNAVA com a Igreja Romana, isto é fruto da fértil mente fantasiosa do Fernando Nascimento.

Na verdade socialismo-fabiano(uma espécie de capitalismo socialista) era a posição politica do Johnson até 1977. MAS AS CITAÇÕES QUE FAÇO DELE, são de sua obra A HISTÓRIA DOS JUDEUS, publicada em 1987. Portanto, mais de uma década depois dele ter abandonado sua ideologia socialista mesmo sendo um católico.

Aliás, não há nenhuma citação do historiador Paul Johnson negando suas afirmações acerca das obras citadas por mim, e nem haverá pois elas foram feitas enquanto ele já se considerava católico, e mesmo quando era um socialista, ELE ERA TAMBÉM CATÓLICO educado na tradição jesuíta. Portanto a alegação do Fernando Nascimento não passa de um palpite desesperado de quem não tem vergonha na cara e deveria ser lembrado disso sempre por seus leitores que estão mergulhados na ignorância e desatualização de seus artigos desbotado e já refutados. Agora, percebam como este sujeito é um tremendo de um falastrão abusado, esta mesma citação dele já havia sido refutada antes quando ele a objetivou noutra ocasião.


Está ai acima a objeção deste sujeito safado, que foi devidamente refutada já neste outro artigo anterior que ele apenas tenta IMPUGNAR sem refutar UMA VÍRGULA SEQUER.

Este sujeito com certeza anda a se entorpecer com suas químicas em seus trabalhos de arte, pois não larga mão de ser estupidamente descarado em repetir a mesma objeção QUE JÁ FOI REFUTADA.. VEJAMOS....

2 - Todo mundo sabe que foi Lutero que escreveu o diabólico Libelo anti semita “Contra os judeus e suas mentiras”, que foi amplamente usado pelos nazistas.

Refutação:

Vejamos que ele já teve sua resposta mas a ignora, sem ao menos ter a decência de fazer alguma contra-argumentação. No artigo anterior, eu já havia exposto este ad nauseam dele. Portanto, será que ao menos este SUJEITO DE MEIA IDADE leu os artigos que fiz? Ou esse pedante moleque cinquentão descarado acredita que o que ele publica não pode ser refutado? Esse ginasiano púbere ignora completamente respostas que dei antes como:

Os papas da Igreja Católica foram os primeiros a desenvolver o anti-semitismo como uma ciência. Hitler, que permaneceu católico até o fim, afirmaria que só estava seguindo o exemplo tanto de ca­tólicos quanto de luteranos, terminando o que a igreja começara.(Guenter Lewy, The Catholic Church and Nazi Germany (Mc Graw-Hill, 1964) p. 274. O anti-semitismo era uma parte do catolicismo de Martim Lutero da qual ele jamais se libertou. Ele defendeu incendiar as casas dos judeus e dar a eles a escolha entre a conversão ou ter suas línguas arrancadas.(Will Durant, The Story of Civilization, The Reformation(Simon and Schuser, 1950), Vol. IV, p. 727.
Ora, o que houve com o Fernando? passou batido naquilo que o refuta e retorna com essa cantilena hipócrita na cara de pau achando que está a refutar alguma coisa? Pois ele apenas está a nos dar provas de sua desonestidade e de como é favoritista com suas meias verdades. Pois que engula a VERDADE, Lutero sim foi um antissemita no fim de sua vida, e pregou contra os judeus TANTO quanto o foram muitos PAPAS como bem dei provas disso em dois artigos... O HOLOCAUSTO JUDEU e QUEBRANDO O ENCANTO DO FERNANDO NASCIMENTO.

Proxima...

3 - Mas, diz o mentiroso Elisson Freire enfiando malandramente o termo “católicos romanos” entre colchetes no texto judaico abaixo.

Refutação:

Vir me repetir a mesma ladainha em tom debochado e falacioso só mostra a canalhice desse sujeito que de história não conhece coisa alguma.

Além de ignorante ele ainda é um péssimo leitor. Aponta que eu enfiei católicos entre colchetes no texto da Reflexão sobre o Holocausto feito pelo Vaticano como se isso invalidasse o fato de que os tais "cristãos" referenciados no texto fossem católicos romanos. Na cara de pau ele miseravelmente insinua que o PAPA esteja se referindo a protestantes num documento católico romano onde a Igreja pede perdão aos judeus pelos crimes de ódio cometidos por católicos. Ora, depois que eu li isso vindo do Fernando eu tive a breve impressão de que eu devo ter batido tão forte nos textos desbotados dele que ele deve ter ficado lesado mentalmente. O sujeito ta ficando completamente maluco e desequilibrado.

Vejam a insinuação dissimulada do Fernando:

4- Na verdade, diz o documento judeu que ele cita adulterando, e que em nenhum momento fala em “católicos romanos”:

Contudo, "deve-se perguntar se a perseguição do nazismo nos confrontos com os judeus não foi facilitada por preconceitos antijudaicos presentes nas mentes e corações de alguns cristãos […] Ofereceram os cristãos toda a assistência possível aos perseguidos e, em particular, aos judeus?" 45 Sem dúvida que foram muitos os cristãos que arriscaram a vida para salvar e assistir os judeus seus conhecidos. Parece, porém, igualmente verdade que "ao lado destes corajosos homens e mulheres, a resistência espiritual e a acção concreta de outros cristãos não foi aquela que se poderia esperar de discípulos de Cristo".46 Este facto constitui um apelo à consciência de todos os cristãos, hoje, exigindo "um acto de arrependimento (teshuva)",47 e tornando-se um estímulo a que redobrem os seus esforços para serem "transformados, adquirindo uma nova mentalidade" (Rm 12,2) e para manterem uma "memória moral e religiosa" da ferida infligida aos judeus. Nesta área, o muito que já foi feito poderá ser consolidado e aprofundado.”  - Fonte: http://www.intratext.com/ixt/POR0042/__PO.HTM#-19

Refutação:

Fernando criador de espantalhos rebate no COLCHETES que foi COLOCADO ALI POR MIM apenas para dar ênfase de quem o documento trata, de CATÓLICOS obviamente, e de JUDEUS, ou o papa estava pedindo perdão pelos atitudes antissemitas de alguns protestantes? Portanto ele nada refuta e ainda tenta despistar, A FONTE QUE USO, não é DOCUMENTO JUDEU como ele diz, e SIM UM DOCUMENTO DO VATICANO... 

A desonestidade deste sujeito é DEGRADANTE, ele pega o texto de um site judaico para dar impressão que SÃO JUDEUS DIZENDO ISTO.. mas não, é A IGREJA ROMANA QUEM AFIRMA ISSO, bem aqui... (neste link).

Portanto mais uma vez eu pergunto.. O VATICANO ESTÁ SE REFERINDO A QUE CRISTÃOS ALI NO TEXTO? PROTESTANTES? Claro que não. Logo, o rodeio besta que o Fernando faz, não tem validade alguma... A ENFASE EM COLCHETES É TOTALMENTE VÁLIDA E O DOCUMENTO É OFICIAL DA IGREJA ROMANA. Então, BOLA FORA DO PERNAMBUCO NASCIMENTO.

5- Como vemos, aí em nenhum momento cita-se o termo entre colchetes “católicos romanos”. Pura desonestidade do fraudulento Elisson Freire.

Refutação: 


A ênfase em COLCHETES é totalmente válida, POIS no fim da citação e antes dela, já iniciei todo o texto referenciando a FONTE para que qualquer um que leia esteja contextualizado com o que e a quem o texto faz referência. A única fraude que vemos é no seu espantalho risível e em seu despiste em OCULTAR a fonte usada que o contradita.. e tal fonte, é um DOCUMENTO OFICIAL DA IGREJA ROMANA. Portanto, sem choro senhor Fernando, faz favor!

6- Os cristãos a que o texto se refere, são os cristãos que praticaram alheios o contrário do que a Igreja fazia pelos judeus. São conhecidos os maus católicos que foram contados entre estes, 

Refutação:

O documento supra citado QUE É DO VATICANO e produzido com o aval do futuro PAPA BENTO XVI, e que foi sancionado pelo PAPA JOÃO PAULO II cita exatamente:

"A igreja e as culpas do passado" foi proposto à Comissão Teológica Internacional pelo seu Presidente, Cardeal J. Ratzinger, tendo em vista a celebração do Jubileu do ano 2000. Para preparar este estudo foi constituída uma subcomissão composta pelo Rev. Christopher Begg, Mons. Bruno Forte (presidente), Rev. Sebastian Karotemprel S.D.B., Mons. Roland Minnerath, Rev. Thomas Norris, Rev. Rafael Salazar Cardenas M.Sp.S. e Mons. Anton Strukelj. As discussões gerais sobre este tema desenrolaram-se em inúmeros encontros da subcomissão e durante as sessões plenárias da mesma Comissão Teológica Internacional, que tiveram lugar em Roma em 1998 e 1999. O presente texto foi aprovado sob forma specifica com voto por escrito da Comissão, e, em seguida, apresentado ao seu presidente, Cardeal J. Ratzinger, Perfeito da Congregação para a Doutrina da Fé, que deu a sua aprovação para publicação."

(...)

Um dos domínios que exige particular exame de consciência é a relação entre cristãos e judeus.(41) A relação da Igreja com o povo hebraico é diferente da que tem com todas as outras religiões. (42) Contudo, "a história das relações entre judeus e cristãos é uma história tormentosa […] Com efeito, o balanço destas relações durante os dois milénios tem sido predominantemente negativo".(43) A hostilidade ou a desconfiança de inúmeros cristãos para com os hebreus ao longo dos tempos é um facto histórico doloroso e causa de profundo pesar para os cristãos conscientes do facto de "que Jesus era um descendente de David; que do povo hebraico nasceram a Virgem Maria e os Apóstolos; que a Igreja é sustentada pelas raízes daquela boa oliveira em que foram enxertados os ramos da oliveira brava dos gentios (cf. Rm 11,17-24); que os judeus são nossos caros e amados irmãos e que, em certo sentido, são verdadeiramente os "nossos irmãos mais velhos".(44)


A Shoah[HOLOCAUSTO] foi certamente resultado de uma ideologia pagã, como era o nazismo, animada de um cruel anti-semitismo, a qual não só desprezava a fé mas também negava a própria dignidade humana do povo hebraico. Contudo, "deve-se perguntar se a perseguição do nazismo nos confrontos com os judeus não foi facilitada por preconceitos antijudaicos presentes nas mentes e corações de alguns cristãos […] Ofereceram os cristãos toda a assistência possível aos perseguidos e, em particular, aos judeus?" (45) Sem dúvida que foram muitos os cristãos que arriscaram a vida para salvar e assistir os judeus seus conhecidos. Parece, porém, igualmente verdade que "ao lado destes corajosos homens e mulheres, a resistência espiritual e a acção concreta de outros cristãos não foi aquela que se poderia esperar de discípulos de Cristo".(46) Este facto constitui um apelo à consciência de todos os cristãos, hoje, exigindo "um acto de arrependimento (teshuva)",(47) e tornando-se um estímulo a que redobrem os seus esforços para serem "transformados, adquirindo uma nova mentalidade" (Rm 12,2) e para manterem uma "memória moral e religiosa" da ferida infligida aos judeus. Nesta área, o muito que já foi feito poderá ser consolidado e aprofundado.
Fonte:http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/cti_documents/rc_con_cfaith_doc_20000307_memory-reconc-itc_po.html


Explicando ao Fernando:
O DOCUMENTO é da IGREJA ROMANA e faz referencia aos judeus que sofreram perseguições por cristãos. Quem eram estes cristãos aí que o documento diz? Se você dizer que isso inclui protestantes, então terá de admitir algo que você nega, e que está implícito no documento, e é o fato de que: "Sem dúvida que foram muitos os cristãos que arriscaram a vida para salvar e assistir os judeus seus conhecidos."... Ou seja, estes cristãos que arriscaram a vida pelos judeus, também foram protestantes não é mesmo? Ou você é tão tendencioso e hipócrita que vê o cisco no olho alheio mais não tira a trave do seu? 

Então, eram católicos romanos ou não os referidos no documento? Eram! Portanto, que faz o Fernando Nascimento negando isto e tacando pedra ao mesmo tempo no nosso telhado sendo que o dele é de vidro?

Próximo....


7- mas os mais danosos, sem sobra de dúvidas foram: Lutero, com seus escritos que virou manual nazista 

Refutação: 

O empilhador de cartas "Pernambucano Nascimento", deveria prestar mais atenção no que escreve, para não se complicar devido sua ignorância histórica quanto a um importante detalhe sobre Lutero e seu antissemitismo, pois a história nos diz que ... O anti-semitismo era uma parte do catolicismo de Martinho Lutero da qual ele jamais se libertou. Ele defendeu incendiar as casas dos judeus e dar a eles a escolha entre a conversão ou ter suas línguas arrancadas.(Will Durant, The Story of Civilization, The Reformation (Simon and Schuser, 1950), Vol. IV, p. 727.

Ora, se o antissemitismo de Lutero deu origem ao nazismo, quem deu ORIGEM AO ANTISSEMITISMO DE LUTERO? Se Lutero é o pai do nazismo como diz o Fernando Nascimento, então podemos afirmar SEM SOBRA DE DÚVIDAS que o CATOLICISMO ROMANO é de fato o DNA do NAZISMO. Se não perceberam, é nisso que as afirmações do Fernando Nascimento implica. E de fato, como eu já havia LANÇADO NA CARA DO FERNANDO NASCIMENTO... Os papas da Igreja Católica foram os primeiros a desenvolver o anti-semitismo como uma ciência. Hitler, que permaneceu católico até o fim, afirmaria que só estava seguindo o exemplo tanto de ca­tólicos quanto de luteranos, terminando o que a igreja começara.(Guenter Lewy, The Catholic Church and Nazi Germany (Mc Graw-Hill, 1964) p. 274.

Mc Graw-Hill e Will Durant são historiadores que como Paul Jhonson, mostram ao longo da história o antissemitismo da Igreja Romana. Não só eles, mas diversos concílios católicos romanos nos provam isso. Por exemplo...

Olhem as leis de perseguições aos judeus, criadas pelo catolicismo, e comparem com as leis criadas pelo nazismo contra os judeus e percebam que todas elas são inspiradas nos concílios católicos.
Catolicismo RomanoNazismo                  
Sínodo de Elvira, em 306
Proibição de casamentos e relações sexuais entre cristãos e judeus e proibição aos judeus de comerem junto com cristãos.

Em 15 de setembro de 1935:
O nazismo fez o mesmo, criando a lei de proteção ao sangue e honra dos alemães
 Sínodo de Clermont, em 535Exclusão dos judeus de todas as funções públicas 
7 de abril de 1933:
O Nazismo fez o mesmo, criando a Lei para a restauração do serviço público profissional.
 Sínodo de Orleans, em 538Proibição aos judeus de terem empregados cristãos.
15 de setembro de 1935:
O Nazismo fez o mesmo, com sua Lei para a Proteção do Sangue Alemão e Honra Alemã. 
 Sínodo de Orleans, em 538Proibição aos judeus de aparecerem nas ruas durante a Semana Santa.
03 de dezembro de 1938:
O Nazismo fez o mesmo, com um decreto que autorizava as autoridades locais proibirem os judeus de aparecem nas ruas durante certos feriados.
XII Concilio de Toledo, 681 Destruição do Talmud e outros livros judaicos.Os nacionais-socialistas fizeram o mesmo em toda a Alemanha.
 Sínodo de Trulanic 692Proibição aos cristãos de se tratarem com médicos judeus.
 25 de jullo de 1938:
Cria-se um decreto nazista estabelecendo o mesmo.
  Sínodo de Narbonne 1050 Proibição a cristãos de conviverem com familias judias.
 28 de dezembro de 1938:
O nazismo faz o mesmo, criando a Diretiva de Goering, proibindo a concentração de judeus em casas residências arianas.
 Sínodo de Szabolcs,  1092Proibição de trabalhar aos domingos Idem.
 Terceiro Concilio de Latrão, em 1179O Canon 26, proibe  judeus deporem contra cristãos em tribunais.
 9 de setembro de 1942:
O nazismo faz o mesmo, com a Proposta de Chancelaria do Reich, impedindo os judeus de executarem ações civis na Justiça.
Terceiro Concílio de Latrão, em 1179Judeus são pribidos de receber herança de cristãos.
 31 de Julho de 1938:
Novamente, o nazismo toda a mesma medida, criando um decreto que permite ao Ministério da Justiça substituir as vontades que ofendem o "bom senso das pessoas".
Quarto Concílio de Latrão, em 1215Estabelece o uso obrigatório de um símbolo a ser usado pelos judeus em sua vestimenta como marca de identificação.
 01 de setembro de 1941:
O nazismo faz o mesmo.
 Concilio de Oxford, em 1222 Proibição de construir novas sinagogas.Idem.
Sínodo de Viena, em 1267 
Proibição a cristãos de assistirem as cerimônias judias.
Proibição aos judeus de discutir doutrinas da religião cristã com cristãos do povo.
24 de outubro de 1941:
O nazismo faz o mesmo, proibindo aos arianos de manterem quaisquer relações asmistosas com os judeus.
Sínodo de Breslau, em 1267Se estabelece o confinamento de judeus em Guetos obrigatórios.
21 de setembro de 1939:
Inicia-se a Ordem de Heydrich, definindo o aprisionamento de judeus em guetos.
 Sínodo do Ofen, em 1279Proibição aos cristãos de venderem ou alugarem bens imobiliários a judeus.Idem.
 Sínodo de Lavour, em 1368 Proibição de vender ou transferir aos judeus objetos pertencentes à Igreja.Proibição de vender ou transferir aos judeus objetos pertencentes ao estado nazista.
 Concílio de Basiléia, em 1434  Proibição a judeus de agirem como intermediários em transações comerciais, imobiliárias ou contratos de casamentos.Idem.
 Concílio de Basileia, em 1434Proibição de dar títulos acadêmicos a judeus.
25 de Abril de 1933:
O mesmo faz o nazismo, retirando os judeus de todas as escolas e universidades.
Fonte: Raul Hillberg, A destruição dos judeus da Europa.

Pelo visto, o Fernando Nascimento anda muito mal com sua hipocrisia. Mas a história nos mostra muito mais que isso. Os apologistas católicos amam alegar que os antissemitas eram os péssimos católicos, e que estes não representam a Igreja Romana, porém, o que vemos acima são concílios católicos PRATICAMENTE NAZISTAS não é mesmo? Pois ta aí, bem na cara do Fernando, O DNA do antissemitismo nazista.. O PRÓPRIO CATOLICISMO ROMANO. 

Mas não terminou, quero continuar esmagando as falácias deste escultor de espantalhos, o Fernando Nascimento.

próximo....

8 - e o pastor protestante Friedrich Wieneke que pregava nos anos de guerra: “A paz só virá quando o último judeu se enforcar no último intestino do último vigário". Fonte: Report from Wieneke, “attacks on Pastors”, dated 9,1941 – (BA Koblens R 43 11/478ª, fiche 1, document 19).

Refutação:

Interessante esta afirmação hipócrita do Fernando Nascimento, mas, tenho uma MAIS INTERESSANTE AINDA, e é do maior TEÓLOGO CATÓLICO ROMANO daquela época, venerado pelos papas, cardeais, monarcas e eruditos católicos, contudo ERA TÃO ANTISSEMITA quanto LUTERO o foi. Lutero ao menos não mentia com suas afirmações sobre o que os judeus a quem ele criticava faziam, mas, Johannes Eck, sim, este era mentiroso, caluniador, e EXTREMAMENTE ANTISSEMITA. 

Uma das mentiras antissemitas mais usadas por este teólogo romanista tão aclamado (também pelo Fernando) trata-se da propaganda anti-judaica predominante em sua época, particularmente o ritual de crianças assassinadas por judeus para tomada de seu sangue. Antes mesmo de Lutero publicar seu tratado contra os judeus, "Johannes Eck é dedicado a provar , em resposta a um cético luterano, que os judeus cometiam assassinato de crianças cristãs em seus rituais; que eles profanavam o anfitrião eucarístico; e que eles praticavam coisas como envenenar poços e enfeitiçar animais."[Fonte: Mark U Edwards, Luther’s Last Battles, 120].

"... Arqui-antagonista de Lutero, Johhannes Eck publicou um tratado similar intitulado refutação de um judeu-Book (Ains Judenbuechlins Verlegung). Fulminante contra o "astucioso, falso, perjúrio, desonesto, vingativo, e judeu traidor", ele denuncia a segurança e a liberdade que até então tinha sido concedida e recomenda leis anti-judaicas novas e mais rigorosas ".[Fonte: LW 47:129.]

"O ponto mais baixo da polêmica anti-judaica no início do período moderno foi pelo adversário católico de Lutero, Johannes Eck, cuja refutação de um livro judeu em 1541 era "uma summa da literatura anti-judaica da Idade Média, não deixando de fora nenhuma acusação de genocídio, blasfêmia, ou traição." [Fonte: Carter Lindberg, “Tainted Greatness: Luther’s Attitudes Toward Judaism and Their Historical Reception,” in Nancy A Harrowitz (ed.), Tainted Greatness: Antisemitism and Cultural Heroes (Philadelphia: Temple University Press, 1994), 17.]

"Em 1540, quando uma outra acusação de assassinato ritual foi levantada contra os judeus em Sappenfeld, Eck escreveu a Refutação de um livreto judaico na qual ele explica que os judeus precisavam de sangue cristão, a fim de lavar as suas próprias manchas de sangue que Deus lhes tinha infligido sobre eles, porque eles crucificaram a Cristo. Ele conclui que, "não é de admirar que os judeus agora compram o sangue de crianças inocentes, assim como seus pais tinham comprado de Judas, o sangue inocente de Jesus Cristo com trinta moedas de um centavo." [R. Po-chia Hsia, “Jews as Magicians in Reformation Germany,” in Sander L. Gilman and Steven T. Katz, Anti-Semitism in Times of Crisis (New York: New York University Press, 1991), 119-120.]

Olha aí, bem na cara do Fernando Nascimento. Enquanto ele perde tempo com seu espantalho sobre Lutero, ignora que um dos maiores teólogos do catolicismo, era descaradamente um antissemita que espalhava mentiras contra os judeus, enquanto que Lutero, combatia as mentiras dos judeus e passou a expressar um antissemitismo só bem no fim de sua vida, depois de 20 anos tentando trazer os judeus ao seio da Igreja.

Ainda assim, "Embora Johannes Eck, adversário dedicado de Lutero, e outros escreveram ataques mordazes sobre os judeus, alguns dos colegas de Lutero, como seu querido amigo Justos Jonas, presente no leito de morte de Lutero, Andreas Osiander, reformista em Nuremberg, foram muito compreensivos da posição da os judeus ". [Fonte: Lewis W. Spitz, The Protestant Reformation (New York: Harper and Row Publishers, 1985), 358].

Agora e quanto aos católicos na época de Hitler, o que também diziam?! Vejamos:

"Não existe tal coisa como o sangue de crianças judias inocentes! Todo sangue judeu é culpado, e eles devem morrer. Esse é o castigo que os espera por aquele pecado."( Núncio Apostólico na Es­lováquia - Citado por Rabino Yoel Schwartz e Rabino Yitzschak Goldstein, SHOAH: A Jewish Perspective on tragedy in the context of the Holocaust (Mesorah Publications, Ltd., 1990), p. 161).


O Dr. Haeuser, num livro com o imprimatur da diocese de Regensburg, chamou os judeus de "a cruz da Alemanha, um povo deson­rado por Deus e sob sua própria maldição [que] leva grande parte da culpa pela Alemanha ter perdido a [Primeira] Guerra [Mun­dial]".

Um pregador popular, padre Senn, chamou Hitler de "ins­trumento de Deus, chamado para superar o judaísmo". O nazismo, ele disse, proporcionou "a última grande oportunidade para lançar fora o jugo judeu". (Guenter Lewy, The Catholic Church and Nazi Germany (McGraw-Hill, 1964, pp. 272, 279))

Outro clérigo influente, padre Franjo Kralik, afirmou entusiasticamente num jornal católico de Zagreb em 1941:
 "O movimento [nazista] para libertar o mundo dos judeus é um mo­vimento para o renascimento da dignidade humana. O Deus Onis­ciente e Todo-Poderoso está por trás desse movimento". (Ibid.,  p 16).

Portanto, nem preciso perder tempo mostrando como o Fernando Nascimento, tem um complexo de hipocrisia e paralax cognitiva GRITANTE que já o precede.

Próximo...

9- Para a tristeza do Elisson Freire, em 1946, após a guerra, os judeus entregaram ao papa Pio XII uma placa com a seguinte mensagem: “Os judeus para a Sua Santidade Pio XII
O Congresso dos Delegados das comunidades israelitas italianas, realizado em Roma, pela primeira vez após a Libertação, é obrigado a pagar tributo a Sua Santidade, e, para manifestar o mais profundo sentimento de gratidão de todos os judeus, por mostrar a Fraternidade humana da Igreja durante os anos de perseguição e quando suas vidas foram postas em perigo pelas atrocidades nazi-fascistas. Muitas vezes, sacerdotes suportaram prisões e campos de concentração e até mesmo sacrificaram as suas vidas para ajudar os judeus. Essa prova que o sentimento de bondade e caridade que ainda conduz o justo tem servido para diminuir a vergonha das indignidades suportadas, o suplício sofrido das perdas de milhões de seres humanos. Israel ainda não terminou o sofrimento: Os judeus sempre lembrarão o que a Igreja, sob ordens do papa, fez por eles naquele momento terrível ". Moção aprovada pelo Terceiro Congresso da Comunidade Israelita Italiana realizado em março de 1946.

Refutação:

Para a tristeza do FERNANDO, os judeus vítimas do antissemitismo promovido pelos concílios da igreja romana, não puderam fazer o mesmo. Ora Fernando, me cite aí os judeus agradecendo ao papa Paulo IV conhecido como flagelo dos judeus, ou então Pio V que com a bula Hebraeorum Gens(1569) expulsou comunidades judaicas inteiras de Roma, inclusive as que existiam bem antes da Igreja. Ou melhor ainda, que tal me citar Pio VI (1775-1799) cujo Edito sobre os Judeus, levou diretamente os judeus aos batismos forçados.

Entenda... NADA DISSO em toda a HIPÓCRITA OBJEÇÃO dos católicos endossaria a afirmação de que PROTESTANTES DERAM ORIGEM AO NAZISMO. Só porque depois da segunda grande guerra, uma unica comunidade judaica expressa gratidão a um papa do século XX

Os católicos deveriam saber que ficar citando meias-verdades sobre Pio XI e XII não irá esconder o antissemitismo dos papas do passado como Pio IV, V e VI e muitos outros.

próximo....


10 - No pontificado de Bento XVI, os noticiários anunciaram: «Os judeus sobreviventes agradeceram pela oportunidade de saudar o Papa em alemão e italiano e de agradecer-lhe pela intervenção da Igreja Católica para salvar suas vidas durante a II Guerra Mundial», explicou à Zenit Gary L. Krupp, presidente da fundação". http://www.zenit.org/article-18780?l=portuguese


Refutação:

Fernando... ?????????????????????????????????????????????????????????????????????????????????

No que isso nega o antissemitismo da Igreja Romana como já mostrado acima e outros artigos que publiquei e você nunca contraditou?

Nem precisamos recuar muito longe na história para conhecer os fatos. Como os rabinos Meir Zlotowitz e Nosson Scherman nos lem­bram em Shoah:

"Mesmo quando a Igreja [católica romana] realizava atividades de resgate isoladas [durante o Holocausto], os motivos parecem ter sido trazer os judeus resgatados para o cristianismo [catolicismo]. Milha­res de crianças judias foram levadas para mosteiros, e depois da guerra muitas não retornaram para seu povo e sua fé mesmo quando os parentes suplicarem pela sua libertação".
(Rabino Meir Zlotowitz e Rabino Nosson Scherman,gen. eds., SHOAH, A Jewish Perspective or Tragedy in the Context of the Holocaust (Mesorah Publications, Ltd., 1990), p. 161.)

Ora, olha aí, JUDEUS também afirmando a ambiguidade nas ações da igreja romana. Mas como sempre, o apologista católico empilha apenas aquilo que lhe convém.

Ações atuais também confirmam o passado. Numa cerimônia no dia 6 de julho de 1994 em Viena, o Vaticano presenteou o en­tão presidente austríaco Kurt Waldheim com um título de cavaleiro papal por "preservar os direitos humanos" durante seu mandato como Secretário-Geral da ONU de 1972 a 1981. Mas, Waldheim, um oficial da inteligência militar alemã durante a Segunda Guerra Mundial, foi acusado de crimes de guerra contra judeus. O Was­hington Post relatou:

"O condecorado papal é o mesmo homem que, de acordo com um relatório do governo austríaco preparado por uma banca independente de historiadores, tinha conhecimento e não fez nada para parar as atrocidades contra judeus. Ele é o mesmo homem que o Secretário da Justiça americano proibiu de entrar nos Estados Uni­dos por causa de provas de que ele deu apoio e informações que capacitaram outros a matar, torturar e deportar pessoas para cam­pos de trabalho forçado."(Fonte: Washington Post, 9 de agosto de 1994.)

Pronto, cadê que o pernambuco nascimento respondeu a isto? Ele preferiu levantar espantalho sobre Pavelic na Croácia, e acabou apanhando ainda mais como mostrado no outro artigo.

próximo...


11- Quando o protestantismo recebeu tamanhos agradecimentos dos judeus? Nunca!

Refutação:

As nações protestantes como Estados Unidos e Inglaterra, VENCEDORAS DA GUERRA e que salvaram inclusive o COURO PAPAL ameaçado pelo nazismo e fascismo mandam lembranças ao apologista católico... Aliás, estas mesmas nações hoje enfrentam coisa PIOR que nazismo enquanto as nações católicas ABREM AS PERNAS PARA O COMUNISMO e ditaduras de esquerda. Para além disto... quem APOIOU E MAIS ABRIGOU JUDEUS DURANTE E DEPOIS DA GUERRA, foram estas nações, sem exigir QUE SE BATIZASSEM A ALGUMA IGREJA ou que se convertessem ao cristianismo. Portanto.... mais uma vez, o sujeito ta refutado pois o que diz, em nada prova um virgula sequer em dizer que PROTESTANTISMO DEU ORIGEM AO NAZISMO.

12- Pelo contrário. Recentemente a igreja evangélica alemã admitiu que era aliada dos nazistas e que perseguia os judeus tomando para si o título de “Antisemitas originais”: Luteranos: o mea culpa sobre Hitler. Entrevista com Stephan Linck: http://juliosevero.blogspot.com.br/2014/03/luteranos-reconhecem-culpa-com-relacao.html

Refutação:

O sujeito tolo ainda não percebeu que NENHUM DE NÓS nega que luteranos na Alemanha nazista auxiliaram Hitler, muito menos negamos que Lutero tenha pregado um papelão antissemita, o que lhe carece provar é que PROTESTANTISMO TENHA DADO ORIGEM AO NAZISMO, coisa que nunca fez, visto que ficar citando ações antissemitas, só o complica pois as mesmas e piores ações antes e durante o nazismo foram tomadas por seus correligionários católicos romanos, quer sejam PAPAS, estimados teólogos ou meros detratores fanáticos como os atuais desequilibrados romanistas das redes sociais, que inclusive chegam em muitas vezes a negar que houve o holocausto judeu como o tal sua própria agremiação religiosa admite que foi.

Alias, a própria fonte que ele aponta diz qual a motivação dos luteranos em apoio ao nazismo:

"No início do regime, o apoio protestante a Hitler era enorme, porque ele havia removido a República, que era vista como uma entidade irreligiosa. Os nazistas propagandeavam um “cristianismo positivo”, voltado negativamente apenas contra os judeus, e isso encontrou o favor dos luteranos. O elemento neopagão foi rejeitado pela maioria dos fiéis."

Sendo assim, se as péssimas ações destes provam alguma coisa, é o erro que até mesmo a Igreja Romana cometeu séculos antes do próprio Lutero. Isto está bem exposto acima. Impugnar isso por mera birra favoritista e tendenciosa, só mostra o desespero do romanista em demonstrar o indemonstrável.

13- O Diabo é o pai da mentira. Por aí vê-se a falta de credibilidade que tem o calhamaço de lorotas do Elisson Freire.

Refutação:

Já percebemos até aqui quem se mostra FILHO DO DIABO... e é o atormentado apologista católico Fernando Nascimento, o mentiroso e falacioso ignorante seletivo e tumultuador de ad nauseans virulentos. Credibilidade é coisa que não se vê em parte alguma do que fazes, a não ser em seus trabalhos de desenhista e escultor, no mais, SUA APOLOGÉTICA É FRACA E FALIDA, repleta de tortuosos apelos a diversas falácias que por si só, já refutam o auto-didata pernambucano contador de lorotas sem uma GOTA de honestidade intelectual em expor fatos históricos. 

14- O desatento Elisson Freire, sequer notou que apresentei propositalmente o pedido de desculpas de Olavo de Carvalho à Igreja (por ter acreditado na farsa contra o Papa Pio XII), porque sei que o polêmico Olavo é insuspeito pra isso. Caso o hilário Elisson queira conhecer a farsa montada contra o Papa Pio XII abordada  por outra fonte, e sem o Olavo, veja aqui e estrebuche: http://www.nationalreview.com/article/219739/moscows-assault-vatican-ion-mihai-pacepa   

Refutação: 

A unica desatenção minha foi em ter achado que o meu contraditor fraco e púbere ginasiano, era um moleque abjeto, no que pra minha surpresa, depois, percebi que o ANÔNIMO que nunca mostra a cara, o Fernando Nascimento(foto ao lado), na verdade é um rapaz já bem grandinho, velho por sinal, o que só prova que ele mesmo tem consciência de suas psicodélicas viagens fantasiosas em palpitar sobre o que não sabe, tanto é que, SE ESCONDE para não ser desmascarado e nunca enfrenta um hangout ao vivo para poupar-se a si mesmo a vergonha de ser refutado por jovens como o Lucas Banzoli e eu. 

Para além disto, este cidadão que não passa de mais uma fraude intelectual em se tratando de apologética cristã, foi refutado tantas vezes que chega a dar dó, tanto que só lhe resta recorrer a espantalhos que ele mesmo cria para rebater a esmo, como este acima sobre Olavo de Carvalho e Pio XII. Ora, em que lugar de meus textos é citado algo em referência a supostas farsas do Mihai Pacepa? Acho melhor o Fernando Nascimento fazer um bom exame de vista pois seu problema não é falta de tempo, e sim falta de vergonha na cara e um bom oculista para ao menos LER AS RESPOSTAS QUE LHE SÃO DADAS E TRATAR DE LIDAR COM ELAS e não com o que aleatoriamente inventa em sua mente fértil de contos carnavalescos do interior pernambucano.

15 - Meu tempo é muito caro para gastar com as sandices anti-históricas do Elisson Freire.
Estou republicando isso porque parece que o acusador não leu o jornal da semana passada.

Refutação:

Ao que parece seu tempo caro não lhe rendeu nada que lhe fosse favorável, pois de fato, ou é desatento devido a idade, ou está mesmo a sofrer das vistas, tanto que é incapaz de não ver a sofrível desgraça que acaba de cometer contra si mesmo. Este seu recente "artigo" forjado em fundo de quintal, a qual eu refuto em cada virgula foi publicado no dia 20 de Agosto de 2015. E ainda que fosse republicado de uma data mais remota, não deixou de ter a devida resposta que você não leu, pois repito, ou está velho demais pra isso, ou sofre das vistas tanto que NÃO VIU A DATA DA RESPOSTA QUE LHE LEVOU AO CHÃO DA SUA VERGONHOSA DISSIMULAÇÃO COGNITIVA... Mas, não seja por isso... coloco aqui a DATA pra lembrar a você o dia de sua desgraça no campo da apologética...

Portanto, ao que nos parece, apanhou tanto nosso papagaio romano, que perdeu até mesmo a noção do tempo.

O próximo trata-se de mais um desespero do Fernando Nascimento.

16 - 




Refutação:

Embuste é o que nosso comediante romanista tem na mente. Seu outro artigo não passa de um ad nauseam(repetição irritante do mesmo argumento já refutado). Basta ver que este preguiçoso intelectual e dissimulado, sequer notou a bela surra que levou (aqui). 

As falácias do Fernando refutam a ele mesmo, acima ele aplica outro golpe intelectual, o ad hominem, uma falácia típica de católicos quando lhes falta um argumento decente, trata-se de querer aplicar deboches e dissimulados ataques contra quem os contradita na pura intenção de mascarar o desespero de estar sem argumentação. Mas, o Fernando ainda dá um tiro no próprio pé... \Segundo ele, minhas argumentações são inválidas devido supostamente ele acreditar mesmo que eu seja algum alcoólatra. Ele não só acredita tanto na própria mentira que forja, mas também faz questão de fazer sua propaganda barata. Vejam:



O tiro dele saiu pela culatra, mais uma vez, foi pego no momento exato quando dava provas de suas dissimulações em me caluniar. Deveria ele se preocupar com o fumo do Olavo de Carvalho, a cerveja do papa, ou ainda, com seus amigos que apresentam um comportamento similar ou pior que aquilo apontado em mim por ele. Ou preciso por aqui fotos o Jorge Nicolau bêbado como uma eguá, e o do Marcio Nestor vestido de mulher e enchendo a cara? Preciso por aqui o Daniel Silveira portando uma arma, ou o Edmilson Silva e o Hugo xingando mulheres casadas de vadias? Bom, próximo.....


17 - Logo no título de sua falácia, o sujeito escreveu “ignorancia” (sic), e a ignorância é minha, imagine. Não demorará e ele correrá para corrigir isso, depois de minha dica ortográfica. (Já dei um print).

Refutação: 

Melhor seria o Fernando então ir corrigir todos os textos da apologética católica que como os dele, em maioria, apresentam erros de digitação assim como também, uma péssima mania em mentir e dissimular. PRINTS E ARTIGOS MOSTRANDO ISSO, É O QUE MAIS TEMOS.

18- Não vou perder tempo com os insultos pessoais de Elisson Freire a mim, Fernando Nascimento e a Nicélia Santos (grande amiga virtual), a quem ele dizia que era minha “secretária” sem eu nunca a tê-la visto pessoalmente e sequer ter pisado no Estado em que ela reside. 

Refutação:

Não faço insultos pessoais a ninguém, apenas dou-lhes uma descrição condizente com sua falta de caráter. E neste caso, falta de caráter, honestidade e bom senso, são coisas que já o precedem a própria fama do Fernando Nascimento. Tenha certeza que TEMPO também é coisa que não tenho, se eu tivesse de sobra metade do tempo que o nosso irmão Lucas Banzoli tem, acredite Fernando, todas as suas matérias abjetas já teriam sido descartadas como lixo intelectual.

19 -As tentativas frustradas de Elisson Freire em tentar por um par de asas nas costas do sanguinário Lutero cairão definitivamente, pois vamos colocar Lutero e os próprios luteranos para calar o Elisson, provando que o heresiarca era mesmo um bêbado e um antissemita que inspirou Hitler e os nazistas a dizimarem seis milhões de judeus. Veja tudo em apenas dois atos.

Refutação:

Passaram-se quase 2 anos e até agora, frustradas e refutadas foram as tentativas patéticas do Fernando Nascimento que com sua hipocrisia tenta por Lutero como um bêbado e o protestantismo como autor do nazismo. Basta ver acima e em outros textos aqui mesmo no blog. Portanto,  a choradeira do Fernando é tão válida como latido de cão que atropelado pelo caminhão tanque, perdeu os dente e está a ladrar.

20 - Elisson estava fantasiando. Lutero era mesmo um bêbado.
Depois de ter enchido a cara e sonhar que estava “derrotando” o papado, dizia o próprio Lutero:
"E enquanto eu dormia ou bebia a cerveja de Wittenberg junto de meus
amigos Philipe e Amsdorf, a Palavra enfraquecia o papado de forma tão
grandiosa que nenhum príncipe ou imperador conseguiu infligir-lhes
tantas derrotas. Eu nada fiz: a Palavra fez tudo." (Martinho Lutero, LW 51.77), (Martinho Lutero, citado por Gordon Rupp, em Luther’s Progress to the diet of Worms, p.99. Works of Martin Luther – Filadélfia: Muhsenberg Press 1955.)

Refutação: 

Caso o Fernando púbere aberrante de meia idade não percebeu, o texto acima em nada diz que Lutero estava bêbado ou sonhando com a derrota do pecado. O texto é bem obvio em mostrar que a Palavra, as escrituras, enfraqueciam o papado, assim como fazem até hoje, de forma tão grandiosa que nenhum príncipe ou imperador conseguiu infligir-lhes tantas derrotas. Lutero nada fez: a Palavra fez tudo. E isso, simplesmente, enquanto Lutero dormia ou bebia a cerveja de Wittenberg junto de seus amigos Philipe e Amsdorf.

O Fernando ainda demonstra um sério problema de paralaxe cognitiva, pois se beber cerveja com amigos, ou sozinho, já torna alguém um bêbado... Então, tá, o que me dizem disto:


E disto?



Olha o papa enchendo a cara Fernando Nascimento..... e bêbado não é mesmo?? 


Confessa vai.. vcs romanistas amam nos acusar daquilo que vcs fazem.



21 - Na realidade, quando sóbrio, Lutero teve a oportunidade de enviar seu melhor representante, o Carlostad, para debater com o representante do Papa, o teólogo Johannes Eck, e foi derrotado vergonhosamente, e assim declarou em carta a Melanchton:


 “Eck tem as vantagens: ele triunfa e reina. Estes leipziganos não nos saudaram, nem visitaram, mas nos trataram como inimigos, enquanto acompanharam Eck em toda parte... para nossa vergonha... aí está todo o drama: começou mal e acabou pior... discutimos mal” (Enders: corr. II, 85, 20 de julho de 1519).

Refutação:

O Fernando tem a péssima mania de em uma simples citação isolada passar a DISSIMULAR coisas que só existem em sua mente. Sua referência acima, incompleta por sinal, trata-se do debate de Andreas von Karlstadt Bodenstein e Johannes Eck. 

Na verdade, quem apanhou feio foi o teólogo católico desonesto. Ele antes havia trocado correspondências pessoais com Lutero acerca das indulgências, mas, por um motivo qualquer decidiu publicar estas cartas e então Andreas von Karlstadt Bodenstein escreveu uma extenso repúdio contra as lorotas de Eck, incluindo mais de 300 teses que abordam questões de graça, o livre arbítrio, e penitência. Eck respondeu com outro conjunto de teses. A controvérsia escrita levou a exigência de um debate cara a cara, inicialmente restrito a Eck e Karlstadt, só que mais tarde incluiu Lutero. O debate foi realizado em Leipzig, sob o patrocínio de George da Saxônia.

Para além disto, Lutero enfrentou os principais teólogos católicos de seu tempo sobre diversos assuntos que foram sobre as escrituras, o cânon, mariologia, história da igreja, papado, intercessão dos santos, purgatório e muitas outras coisas. Ele enfrentou teólogos como Cochlaeus, cardeal Cajetan e o próprio Johannes Eck. Neste evento citado pelo Fernando, Lutero está a se referir da atitude altiva do Eck em se achar triunfante em todas as discussões. Ora, se era uma coisa que Lutero sempre foi, era ser desbocado e, o começar mal e terminar mal, se refere a troca de ofensas entre os dois, iniciada devido as irritáveis objeções de Johannes e terminando com as farpas de Lutero.  Aí Lutero não está admitindo derrota, a citação é isolada e remete apenas a uma parte mínima de toda a disputa entre Lutero e Johannes Eck.

Mas o que ocorreu é que a disputa foi gradativamente acirrada. Foi fenomenal. A literatura que precede o debate tinha levantado a questão de saber se Lutero rejeitou a autoridade papal, da mesma forma como o herege João Huss. Debater a natureza da autoridade papal foi proscrita, mas, o Duque George permitiu que ele tocasse no assunto. 

Antes do debate Lutero admitiu reservadamente a seu amigo Georg Spalatin uma crença crescente de que o papa era o anticristo, e que estas alegações foram feitas por outros antes dele na Idade Média, mas publicamente ele continuou a afirmar o papado como estabelecido por Deus para a unidade da Igreja.  Então, em um sermão na véspera do debate em Leipzig, ele enfatizou a centralidade da fé em Cristo como a base para a salvação, e não fidelidade papal. Mas, no início do debate, os três participantes foram obrigados a anunciar publicamente o seu compromisso com a ortodoxia e Lutero o fez com a qualificação de que ele só estava debatendo a autoridade papal porque Eck havia pressionado a ele discutir o assunto.

Após as primeiras fases do debate que envolveu uma troca entre Karlstadt e Eck sobre graça e livre arbítrio, Lutero e Eck  então depois mudaram a discussão em relação à autoridade na igreja. Enquanto Eck defendeu a autoridade papal a partir de textos de prova tradicionais, como Mateus 16, Lutero rejeitou-os em razão da exegese.

Ele aceitou o papado como uma instituição divina, mas ele não aceitou a interpretação de Eck desses textos como a atribuição de autoridade sobre assuntos salvíficos para o papado. No decurso do debate, eventualmente Lutero respondeu à afirmação de que ele estava apoiando uma posição condenada pela Igreja por não ser ortodoxa, pois Lutero estava defendendo muitas das posições de Huss como essencialmente ortodoxas.

Quando questionado por Eck de que ele estava em defesa de um herege notável, Lutero respondeu que o Concílio de Constança, que condenou Huss à morte, poderia ter sido em erro. Isso o levou a afirmar que Concílios poderiam e tinham cometido erros, assim como os papas em seu direito canônico. Portanto o que permaneceu infalível para Lutero era Escritura e assim foi finalmente autorizada para a igreja.

Pela primeira vez, Lutero tinha articulado claramente sua posição de que papas, concílios e teólogos foram todos sujeitos ao erro, deixando a Escritura como a autoridade suprema em todos os assuntos teológicos. Isto tornou-se um divisor de águas, resultando tanto em aumento do apoio, e da oposição que  aumentaram depois que ele deixou Leipzig. 

Lutero ainda levou a correspondência para os Boêmios, onde os saudou com a exclamação: ". Somos todos hussitas". É interessante notar, no entanto, que, depois de Leipzig. Lutero continuou a apoiar o papado como uma instituição divina, embora ele não concordou com a extensão de sua autoridade para assuntos salvíficos ou de chefia da igreja em detrimento da verdade. 

Além disso, neste mesmo debate, e em outros, Eck acusou Lutero de uma coisa que hoje, serve como um tapa na cara dos romanistas que andam a dizer que Lutero era um devoto extremo de Maria. Eck passou a publicar diversas citações de Lutero e de outros reformadores, provando que eles nada tinha de devotos marianos. Se foi em algo que o Eck conseguiu provar senhor Fernando, foi apenas isto. Que Lutero não era um devoro marianista. Comprovem isso nas 404 teses recolhidas pelo próprio teólogo católico (aqui) onde ele aponta as heresias dos reformadores contra Maria. Vejam mais uma farsa romanista sendo derrubada por eles mesmos. 

Vejamos agora um resumo de toda discussão e o que um pensava acerca do outro e o que disseram após os longos debates.
Posição de Lutero acerca de Eck:

"Lamento que o Santo Doutor penetre as Escrituras tão profundamente como uma aranha na água;. Na verdade, ele foge delas como o diabo da cruz. Portanto, com toda reverência para os Padres, eu prefiro a autoridade das Escrituras, que eu recomendo aos futuros juízes."(Lutero, sobre Johannes Eck, após).

Agora, a posição de Eck sobre Lutero:

"O monge impaciente é mais indecente do que torna-se a gravidade de um teólogo. Ele prefere a autoridade da Escritura aos Padres e define-se como um segundo oráculo de Delfos, que sozinho tem uma compreensão das Escrituras superior à de qualquer Pai".( Johannes Eck , sobre Lutero após o debate).
[Fonte: As Luther's Thesis 13 indicated - citado por Robert Godfrey - pp. 50-51 de R. Kent Hughes, John Harper Armstrong, John F. MacArthur, R. C. Sproul, Albert Mohler, Jr., Michael Scott Horton em The Coming Evangelical Crisis]

Após o debate, a Universidade de Erfurt e a Universidade de Paris examinaram os registros do debate para fazer o julgamento. Erfurt não respondeu, e Paris atrasou seus resultados até 1521. Dois anos depois do debate, a universidade de Paris resume o debate como sendo que... As Escrituras, os Padres, e Pedro Lombardo são obscuros, mas os teólogos contemporâneos são claros, especialmente os de Paris e tanto a patrística quanto a escritura devem ser interpretadas pelos teólogos da Igreja, tendo o papa como o chefe administrativo e judicial da igreja, mas que ele tinha que aprender a verdade a partir dos teólogos.


O orgulho de tal declaração foi impressionante. O próprio PAPA em si precisa do ensinamento dos teólogos da igreja que por sua vez declaram obscuras as escrituras que devem ser interpretadas pela Igreja.
Para Lutero, este acórdão reforçou sua convicção de que a Igreja precisava e tinha nas Escrituras uma única autoridade como apelo, pois o até o Papa dependia dela para se suster. Assim sendo, ele confirmou o legado de Leipzig: A doutrina protestante da sola Scriptura acima de qualquer autoridade humana, já que que toda suposta autoridade recorre a escritura para se validar. 
[Fonte: James Swan - Anniversary of Luther vs. Eck at Leipzig, and the Importance of Scripture]

E mais uma vez... cai mais uma farsa do palpiteiro Fernando Nascimento em dizer coisas que nada sabe. 

próximo....

22 - Em 6 de novembro de 1530, numa carta enviada a Jerônimo Weller, homem cheio de problemas psicológicos, Lutero aconselha:

"Quando o Diabo te afligir com estes pensamentos [ideias melancólicas], palestra com os amigos, bebe mais largamente, joga, brinca ou ocupa-te em alguma coisa. De vez em vez se deve beber com abundância, jogar, divertir-se, e mesmo cometer algum pecado, por ódio e acinte ao Diabo, para lhe não darmos a oportunidade de perturbar a consciência com ninharias... Quando o Diabo te disser 'não bebas', responde-lhe: já que me proíbes, hei de beber, e em nome de Jesus Cristo, beberei mais copiosamente..."

Refutação:

Apelar para cartas hiperbólicas de Lutero sem cunho teológico doutrinal e ainda com pinceladas fora do contexto, é a estratégia mais manjada e falida do Fernando Nascimento e que já foi refutada por mim (aqui). Até parece que o diabo iria mandar alguém não beber, oras, Lutero está se referindo que o vicio da bebida é coisa do DIABO, vá ler a citação em seu contexto no artigo onde esta palpitada romanista já foi refutada. Inclusive, sobre esta mesma carta, que o biografo WHT Dau nos informa que:

"Acreditamos que nem todos os católicos podem ser levados a acreditar nas insinuações de seus escritores[católicos] contra Lutero, quando todos os fatos do caso são apresentados a eles! "
[W.H.T Dau, Lutero examinado e reexaminado: uma revisão da crítica católica e um pedido de reavaliação (St Louis: Concordia Publishing House, 1917), 58]

Próxima.....

23-  Após ter dado estes "sábios conselhos", o reformador acrescentou, baseado na sua própria experiência:

"Por que pensas que eu bebo assim com mais largueza, cavaqueio com mais liberdade e banqueteio-me com mais frequência, senão para atormentar e ridicularizar o demônio, que quer atormentar e ridicularizar a mim?...

Refutação:

Errou novamente, Lutero faz referencia a quem dá esta patética desculpa de estar bêbado devido ser tentado pelo diabo quer nos ridicularizar. Se não ficou claro, LEIA TUDO EM SEU CONTEXTO:

"Porque Deus não vai admitir esses bebedores porcos no reino dos céus [cf. Gal. 5: 19-21]. Não é à toa que todos vocês são mendigos. Quanto dinheiro não poderia ser salvo [se beber em excesso fosse evitado] "[ Fonte: LW 51: 293]..
E mais...

"Ouça a Palavra de Deus que diz:" Sejam sóbrios ", e isso não foi dito em vão. Você não deve ser um porco; tal coisa não pertence aos cristãos. Assim também em I Coríntios. 6 [9-10]: Nem bêbado, devasso, ou adúltero pode ser salvo. Não pense que você está salvo se você é um porco bêbado dia e noite. Este é um grande pecado, e todo mundo deve saber que esta é uma grande iniquidade tal, que faz você culpado e excluo-o de vida eterna. Todo mundo deve saber que tal pecado é contrário ao seu batismo e dificulta a sua fé e sua salvação. Portanto, se você deseja ser um cristão, tome cuidado em controlar a si mesmo. (...) Portanto, esteja atento e sóbrio. . Isso é o que é pregado para nós, que queremos ser cristãos "[Fonte: LW 51: 293-294].


Próximo....

24- Todo o Decálogo [os Dez Mandamentos da Lei de Deus] deve sumir dos nossos olhos e da nossa alma, de nós, tão perseguidos e molestados pelo Diabo."

Refutação: 

Tenho certeza que o Fernando Nascimento já está caducando ou está entorpecido, ele cita "Propôs de Table"(sic) como fonte, MAS ERRA.,, até mesmo ao traduzir. Se estiver se referindo ao "Conversas a Mesa" feitas 20 anos depois da morte de Lutero, já errou novamente, a fonte da citação não é esta, e sim a obra De Wette 4, 188.

"De Wette" refere-se a uma coleção de cartas de Lutero reunidas pelo Dr. Wilhelm Martin Leberecht de Wette que as compilou em cinco volumes. Ele era um teólogo e biblista estudioso do pentateuco.

A página 188 do volume 4 é uma seção de uma carta que Lutero escreveu para Jerome Weller, em 1530. A carta começa na página 186 (aqui) . Na página 188 (aqui), o texto diz:



Como vemos acima, não há nenhuma pregação contra o decálogo, a LEI DE DEUS. O que diz Lutero é:

Devemos colocar toda a lei inteiramente fora de nossos olhos e corações, nós, eu digo, a quem o diabo assalta com tormentos assim. Sempre que o diabo nos cobra com os nossos pecados e nos pronuncia culpa de morte e do inferno, devemos dizer-lhe: Eu confesso que tenho merecido a morte e o inferno, mas o que então? Você é por essa razão condenado eternamente? 

Lutero esta fazendo referência a CULPA E A CONDENAÇÃO que o Diabo nos aponta usando a lei LEI INFLIGE AO PECADOR. E o diabo sempre a usa contra nós, nos cercando com tormentos para nos acusar. Daí que Lutero diz que sim, PELA LEI somos culpados de pecado, morte e inferno, mas, devemos tirar este aspecto da lei de nossos corações e mentes, pois... (veja o que Lutero diz)...

Você é por essa razão condenado eternamente? De maneira nenhuma. Eu sei Aquele que sofreu e fez salvação para mim, sim. Jesus Cristo, o Filho de Deus. Onde está Ele, lá eu também estarei.


Ou seja, somos redimidos por Jesus Cristo ainda que o diabo use a LEI para nos atormentar. 

Agora para surrar mais ainda o Fernando Nascimento, vejamos o que mais Lutero nos diz sobre a Lei, ou melhor, o DECÁLOGO:

"Em primeiro lugar, ele deve pregar a Lei para que as pessoas possam aprender as grandes coisas que Deus exige de nós; destes não podemos realizar qualquer causa da impotência da nossa natureza que tem sido corrompido pela queda de Adão ".[ Fonte: Sermões de Martin Luther Volume 1 (Michigan: Baker Books, 2000), 1: 131.]

Sobre os 10 Mandamentos, Lutero ainda diz:

"... Somente essas coisas são boas obras que Deus ordenou, assim como só isso é um pecado que Deus proibiu. Portanto, quem quer conhecer e fazer boas obras precisam apenas saber os Mandamentos ... Estes Mandamentos de Deus deve nos ensinar a distinguir entre boas obras de Deus ". Fonte: Ewald Plass, que Lutero diz Volumes 1-3 (St. Louis: Concordia Publishing House, 1959). 3: 1499

"Os Dez Mandamentos têm o seu lugar não apenas 'antes', mas também 'depois' da justificação; assim, eles não só exercem o cristão na função teológica da lei, mas também o levá a um certo conhecimento do bem que deve fazer de acordo com a vontade de Deus ". [Fonte: Paul Althaus, A Teologia de Martin Luther (Philadelphia: Fortress Press, 1963), 272].


Olha aqui mais uma de Lutero sobre os 10 Mandamentos.

"Eles são a verdadeira fonte da qual todas as boas obras devem fluir." [Fonte: Martin Luther, conforme citado por Paul Althaus, The teologia de Martin Luther (Philadelphia: Fortress Press, 1963).

Agora o que diz um biografo católico sobre Lutero:

"Lutero é claro queria que a Lei fosse anunciada. Ele pregou e ensinou-la; ele inseriu em seu catecismo e ele exortou seus seguidores a recitá-la diariamente. No entanto, ele, ao mesmo tempo, advertiu contra a permissão da Lei de ter qualquer influência sobre a consciência, o que como ele disse, se tornaria "uma pia de heresias e blasfêmias"[Padre Patrick O'Hare, Os Fatos Sobre Luther. (Illinois: Tan Books, 1987), 108]

Mais uma lorota do Fernando Nascimento refutada agora vamos a próxima....

25 - (Propôs de Table(sic), dos discípulos de Lutero.- O valor dessa obra, como elemento de análise da personalidade de Lutero, foi salientado numa frase incisiva, na página 810 do volume V do Larousse du XX" siècle: "Nenhum livro é mais próprio para fornecer uma idéia tão completa do que era Lutero na intimidade.")

Refutação: 


O Fernando ta muito mal informado. E já havia sido refutado SOBRE ISTO NESTE OUTRO ARTIGO MEU (aqui):

As "Conversas à mesa" (Tischreden) de Martinho Lutero são uma compilação de diálogos com os seus discípulos e colegas e, foram anotadas e editadas em forma de livro, logo não são um tratado formal de teologia. Além do mais como diz no site http://www.portal-luterano.org.br/tablet…:

“As Tischreden são compilações de frases que saíram da boca de Lutero, mas não de sua pena. É no mínimo temerário usar frases soltas de Lutero que foram anotadas por várias pessoas diferentes (muitas vezes às pressas) para fazer acusações sem levar em consideração as obras que o próprio Lutero escreveu e publicou”.

A primeira edição alemã do "Conversas à Mesa" foi preparada por um dos que tomavam notas, Johannes Aurifaber (Goldschmitt) e publicada em 1566 vinte anos após a morte de Lutero. A obra é um conjunto de gatafunhos escritos por alunos e colegas de Lutero, onde contam em segunda mão supostas histórias vividas com o reformador alemão. Não é portanto uma boa fonte que comprove qualquer blasfêmia da parte de Lutero, e muito menos ainda quando os textos são recebidos sem qualquer análise crítica, para formular uma opinião sobre o pensamento dele.
O texto das "Conversas" está disponível online numa tradução para o inglês (aqui) e (aqui).

E eu nem vou perder meu tempo comentando a patética citação dele Larousse sendo que obras mais conceituadas AFIRMAM QUE NÃO SE PODE FAZER JUÍZO DA TEOLOGIA DE LUTERO, se baseando em citações isoladas do "Conversas à Mesa".

26 - Assim comprova-se que Lutero era um bêbado que usava o Diabo como desculpa. Ainda hoje, muitos seguidores seus ao serem pegos em práticas criminosas, acusam igualmente o Diabo pelos seus atos.

Refutação:

A unica coisa que o Fernando Nascimento conseguiu provar é que ele mesmo e toda a romanizada militante das redes sociais, não passam de palpiteiros descarados e desonestos em pincelar apenas aquilo que lhes convém. Que Lutero era um bêbado, só se OS PAPAS O FORAM ao expressarem gosto pela mesma bebida. Agora, que Lutero seja alcoólatra como diz o Fernando, vejamos o que a história nos diz:

Como o biógrafo Heinrich Boehmer muito bem observa:

"Lutero atacou o desejo de beber com palavra e pena mais vigorosamente do que qualquer alemão de sua época."[ Fonte , Heinrich Boehmer, Lutero e da Reforma na Luz da pesquisa moderna ( London: G. Bell and Sons LTD, 1930), 198].

 Lutero se opunha drasticamente aos príncipes alemães e ao povo por serem dados ao vicio da bebida. Um exemplo entre muitos é o sermão de Lutero em Sobriedade e Moderação contra gula e embriaguez em 1539: 

O governo secular não proíbe, os príncipes não fazem nada sobre isso, e os governantes das cidades não fazem nada, mas fecham os olhos para eles e fazem a si mesmos. Nós pregamos e as Sagradas Escrituras nos ensinam o contrário; mas vocês querem iludir o que é ensinado. Comer e beber não são proibidos, há liberdade sim quanto a todos os alimentos, mesmo para uma bebida modesta. Mas se você estiver indo mais além não querendo agir assim e sendo um porco ao beber cerveja e vinho porque isso não é interrompido pelos governantes, então você deve saber que você não pode ser salvo. Porque Deus não vai admitir esses bebedores porcos no reino dos céus [cf. Gal. 5: 19-21]. Não é à toa que todos vocês são mendigos. Quanto dinheiro não poderia ser salvo [se beber em excesso fosse evitado] "[LW 51: 293]..
Agora próxima.... Sobre a Conversas à Mesa tão rabiscada pelo Fernando Nascimento... Vejamos o que diz o estudioso católico romano, Thomas O'Meara, da Universidade de Notre Dame e da Sociedade Teológica Católica da América apontou algo que Armstrong também negligenciou:

"... os católicos estão usando argumentos retóricos imprecisamente quando fazem o valor da teologia e da reforma de Lutero depender de sua linguagem em " Conversas à Mesa". A Retórica apela para a mente, mas apela através de emoções. Ela atinge a mente não através de um ato puramente intelectual, examinando o caso a fundo e logicamente, mas aos trancos e barrancos, impulsionado por emoções e vontades, faculdades incapazes de um julgamento sereno do que é verdadeiro. "[Thomas O'Meara, Mary in Protestant and Catholic Theology , (New York: Sheed and Ward, 1966), 5]
Ta aí, que o Fernando não passa de um maluco desinformado e apelador, já perdi a conta de quantas vezes este sujeito teve as devidas respostas, mas ele ainda insiste em VOLTAR E REPETIR TUDO DE NOVO e quando traz algo novo, não passa de palpites sem valor algum. O sujeito é tão doente e imbecilizado que no outro artigo, ele volta com a mesma ladainha que eu já tratei de responder há mais de um ano.

27- Elisson estava mentido Lutero era mesmo um antissemita. Os luteranos já reconhecerem isso(..)

Refutação:

Onde ele diz que eu minto, é onde ele se borra todo e vai ao chão mais vez. Onde em meus textos foi negado o antissemitismo de Lutero? Em lugar algum, agora já que esse velho safado não leu, repito minha resposta de 2 anos atras... (TA BEM AQUI). Ou ele refuta isso, ou é melhor voltar a cheirar as químicas de seu atelier pernambucano. Além disso, dei mais respostas aqui e aqui, e mais em diversos outros artigos tratando de cada alegação dele. Dois anos depois o tapado me vem repetir retalhos do artigo dele. SE ATUALIZA RAPÁ, EVOLUA POKEMON PERNAMBUCANO.

Portanto que o Fernandinho, aprenda uma coisa, QUE AS  LOROTAS DELE FORAM REFUTADAS, passar a republicar elas com enfeites e calunias contra mim, só aumenta a demonstração do seu próprio desespero e despreparo para entrar em campo apologético. 

No fim, o aloprado repete os mesmos links já refutados, e apela a uma frase de Erasmo usada contra o PAPA evidentemente, e pra piorar, só falta chorar pra que alguém engula sua tese fantasiosa de que o protestantismo deu origem ao nazismo. 

Mas, admitamos que o protestantismo deu origem ao nazismo só pra ele não chorar, afinal, O DNA ANTISSEMITA DE LUTERO E DO NAZISMO, sempre foi o Catolicismo Romano, como bem está fartamente provado.

Abraços a todos e bençãos em Cristo.
Att: Elisson Freire


Agora fiquem com o famoso Fernando Nascimento abaixo, ou melhor, o que restou dele.



















COMMENTS

BLOGGER: 2
Carregando...
Nome

Adulterações Bíblicas,4,Antissemitismo,4,Apócrifos,1,Apologética,25,Apostasia,1,Ateísmo,6,Calvino,1,Catolicismo,26,Católicos Refutados,6,Cristologia,1,Cruzados Católicos,15,Daniel Silveira F. Linhares,1,Download,5,Edmilson Silva,1,Enigmas da Bíblia,1,Entrevista com o Apóstolo,1,Escatologia,1,Fernando Nascimento,21,Filosofia,3,História da Igreja,23,Hugo de Paynes,7,Informações,2,Inquisição,4,Intolerância Religiosa,6,Islamismo,3,Livros,1,Lutero,20,Mariolatria,3,O Cânon Bíblico,12,Ortodoxia Bíblica,6,Papado,9,Protestantismo,22,Reflexões,10,Refutações,57,Refutando a Supremacia Papal,6,Respostas sobre Lutero,13,Seitas e Heresias,3,Slider,7,Sola Scriptura,4,Sucessão Apostólica,2,Trindade,3,Vida Cristã,1,Video,10,
ltr
item
Resistência Apologética: Fernando Nascimento e suas mentiras demolidas por Elisson Freire
Fernando Nascimento e suas mentiras demolidas por Elisson Freire
Fernando Nascimento deveria dar mais atenção a seus trabalhos de cartunista, escultor e produtor pernambucano. Natural de Goiana, o apologista católico de meia idade, mais parece um garoto de 12 anos com suas palpitadas, e desta vez... novamente foi refutado.
http://4.bp.blogspot.com/-SguZRaD1sbc/VdeY0DxSptI/AAAAAAAAcM0/U5AwU82dHMI/s400/Sem%2Bt%25C3%25ADtulo-1.png
http://4.bp.blogspot.com/-SguZRaD1sbc/VdeY0DxSptI/AAAAAAAAcM0/U5AwU82dHMI/s72-c/Sem%2Bt%25C3%25ADtulo-1.png
Resistência Apologética
http://resistenciaapologetica.blogspot.com/2015/08/demolindo-as-mentiras-do-fernando-nasicmento-sobre-lutero-e-o-protestantismo.html
http://resistenciaapologetica.blogspot.com/
http://resistenciaapologetica.blogspot.com/
http://resistenciaapologetica.blogspot.com/2015/08/demolindo-as-mentiras-do-fernando-nasicmento-sobre-lutero-e-o-protestantismo.html
true
695476488695984212
UTF-8
Carregar todos os posts Not found any posts VER TUDO Leia mais Resposta Cancelar resposta Delete Por Home PAGINAS POSTS Ver TUDO Recomendado pra você Tema ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Not found any post match with your request Voltar ao início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sext Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julio Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Set Out Nov Dez agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutos atrás 1 hora atrás $$1$$ horas atrás Ontem $$1$$ dias atrás $$1$$ semanas atrás há mais de 5 semanas Seguidores Seguir THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy