Fernando Nascimento e o fracasso da apologética católica nas terras tupiniquins!

O fracasso e a vergonha da apologética católica agora tem um nome e endereço. Fernando Nascimento, natural de Goiana, Pernambuco. Mentor de calúnias e provocações contra o protestantismo, ele é o exemplo de que mais fácil se educa um asno do que um mentiroso como ele.

Verdadeira foto do Fernando Nascimento nunca mostrada por ele.
Fonte: Blogs de sua cidade 
Mais uma vez o pseudo apologista católico tão aclamado pela militância católica no que se refere a caluniar e difamar o protestantismo, se levanta para cair em sua própria desgraça. Conhecido por estar atuando há anos como um fake autor de textos malacafentos de pura propaganda anti-protestante, o pernambucano Fernando Nascimento age sob o pretexto de "defender" a Igreja Romana, se armando com a caricatura de apologista, apenas para promover sua ojeriza e incompetência disfarçada de refutação as objeções protestantes, ou suposta defesa da fé católica romana.

Sua principal estratégia é enfeitar seus textos com palavras de efeito e ridicularização contra quem o contradita. Assim, primeiro ele propagandeia uma desqualificação ao seu oponente para despistar seu desvio do assunto em que foi refutado, após isto ele cria uma série de espantalhos e falsas objeções que ele atribui falaciosamente a quem lhe responde e por fim, sem apresentar nada de relevante que realmente o defenda, ele então responde ao que não foi exposto, ignora o que foi apresentado, inventa outro assunto, se enrola na resposta, e depois força de maneira pedante uma refutação que na verdade ele jamais ofereceu.

Resumindo, ele faz uma alegação, é refutado em todos os aspectos de sua alegação, e em resposta ignora que foi refutado sempre repetindo a mesma alegação sem apresentar nada de novo e por fim força que esta dando uma resposta digna, sendo que na verdade apenas achincalha quem o contradita, e desvia do tema para enganar seus leitores fazendo com que não percebam que ele foi refutado.

Acontece que nem mesmo os desvios que ele faz, muito menos seus espantalhos ou seus novos ataques podem lhe favorecer. Ele sempre é desmascarado tanto no que se refere a sua alegação principal, quanto ao que levanta depois para querer sustentar suas patéticas objeções.


  • Um exemplo bem recente.


Um dos seus artigos mais polêmicos e também  muito recorrente na internet trata-se de uma mentira, o Fernando elaborou uma mentirosa alegação de que o Nazismo nasceu do Protestantismo, sendo assim, os protestantes segundo ele, são responsáveis diretamente pelo holocausto judeu. Esta se segue a outra alegação de que os protestantes promoveram uma inquisição ainda pior que a mantida pelo catolicismo romano.

Ambas as alegações tiveram devidamente uma resposta, uma réplica, onde trato das principais bases de sua objeção, e assim as refuto. Neste arquivo (veja aqui) a respeito da suposta Inquisição Protestante, cada uma das alegações tupiniquins dos católicos são totalmente refutadas. Neste outro aquivo (veja aqui), as verdadeiras causas do Holocausto Judeu são expostas e abordadas.

A resposta, ou melhor, a tréplica do Fernando Nascimento foi exatamente cometer os erros que citei no inicio deste artigo. Em sua "tréplica" (veja aqui), ele me ataca, me xinga, me insulta, provoca, muda de assunto, rebate em coisas que eu jamais afirmei, traz novas objeções, não sustenta nada do que afirma e por fim ainda apela como alguém que sofre de complexo de pombo enxadrista. Então, prontamente elaborei e publiquei uma outra réplica a sua nova matéria ensandecida.

Na mesma semana em que ele publicou sua resposta, ele foi novamente refutado (veja aqui), tanto no que se refere as acusações que fez, quanto também ao que se refere a novas alegações que ele levantou. Simplesmente de maneira patética ele recorreu desde o início para o revisionismo negacionista anacrônico e vitimista em favor do catolicismo para novamente atacar o protestantismo. Ou seja, ele não refutou nada, e ainda recebeu mais refutações que o desmascararam de vez.

Mais de um ano após ser refutado em sua tréplica, o Fernando retorna com mais um artigo embusteiro e falacioso intitulado "Quebrando o encanto rocambolesco de Elisson Freire com dois detalhes simples". Neste novo artigo, ele mente descaradamente sobre uma das fontes que assim como eu, ele também faz uso, e pior, dissimula sobre uma informação do próprio Vaticano alegando que a citação seria de um site judeu.

Prontamente ele recebeu extensivamente mais uma réplica minha (veja aqui) onde respondo e refuto cada uma de suas novas alegações descabidas.

No meu novo artigo intitulado, "Fernando Nascimento e suas mentiras demolidas por Elisson Freire", ele é exposto como um mentiroso, principalmente sobre sua alegação acerca do Paul Johnson. Ele ainda é desmascarado quanto a me caluniar e forjar difamações contra mim, e também é apontado como um completo desinformado, pois suas alegações publicadas já haviam sido refutadas por mim neste outro artigo intitulado "Lutero bêbado antissemita e a ignorância hipócrita do Fernando Nascimento", onde revelo a ignorância dele.

O púbere de meia idade, ainda foi desmascarado depois disto em mais dois artigos, "Sobre Ignaz Von Dollinger" e sobre "Benedct Carpzov". Só que malandramente de maneira infantil, o pedante Fernando Nascimento em um grupo de debate, fez de conta que jamais recebeu alguma resposta e tornou a repetir as mesmas alegações antes já refutadas por mim. Mas desta vez, sua apelação alcançou níveis que vem a ridicularizar mais ainda a própria apologética católica que ele representa.


  • O cordel refutado...


Malandramente o Fernando desviou toda a atenção de sua refutação, para um espantalho patético acerca da religiosidade de Hitler, coisa que jamais foi ponto relevante em qualquer de meus artigos anteriores. Ao ser alegado (por outros) sobre Hitler ter se declarado católico mesmo depois de excomungado, o Fernando requereu a fonte de tal alegação (que não é minha). Apontaram como fonte, a obra Mein Kampf de Hitler. Só que eu mesmo neste momento indeferi, neguei tal fonte e apontei o que se era sugerido como fonte de tal alegação. Ora, o que fez o Fernando?

Ao ver que eu me referi a referência exata de onde se encontrava a citação que ele requereu, o sujeito de maneira imbecil fez disto seu cavalo de guerra e passou a rebater na tal fonte da referência e se ela tem credibilidade ou não. Ignorando que já havia sido refutado diversas vezes quanto as suas alegações, sem jamais ter provado o contrário do que eu disse, o aleivoso apologista católico então publica um cordel, um texto rima para me ridicularizar. No conteúdo de seu cordel, ele ignora que foi respondido, repete o que antes havia alegado e rebate em um novo espantalho. Ou seja, levanta uma nova objeção que rápida e prontamente foi esmagada.

O malabarismo dele foi o seguinte. Ele apresentou por exemplo 2 alegações primárias. Ao ser respondido, ele não aborda a resposta que o refuta e apenas torna a repetir as primeiras duas alegações e acrescenta novas, sempre com provocações e frases de efeito para desviar da evidência de sua própria refutação.

Para sua própria desgraça, seu "Cordel" foi amplamente refutado aqui : "Fernando Nascimento e seu Cordel Refutado", e mais (aqui).


  • O espantalho revisionista...


Tentando malandramente insistir em seu espantalho fajuto que sequer serve de refutação contra meus artigos, muito menos de sustentação a suas próprias alegações, mais uma vez o apologista desonesto reforça seus ataques e desvios apelando ao David Irving que segundo o Fernando, alega que a fonte da minha referência (sobre Hitler ter-se dito católico) é falsa. E daí, falaciosamente, ignorando que já havia sido respondido novamente (aqui), ele publica mais uma fracassada matéria intitulada "REFUTANDO ELISSON FREIRE E O FALSO DIÁRIO DO GENERAL ENGEL".

Tal nova publicação revela o quanto este sujeito é desequilibrado, desonesto, desatualizado e insistente em mentiras. Além de tal nova alegação ter sido já respondida por mim, no texto onde seu cordel é refutado, eu já havia tratado deste assunto em outro artigo anterior ao dele onde cito que, o "Fernando Nascimento se auto-refuta ao citar David Irving - O escritor que nega a veracidade do Holocausto".

O Diário de Engel que é a fonte de onde se atribui Hitler ter dito ser católico, sendo falso ou não, em nada serve de resposta contra mim ou de refutação as minhas réplicas ao Fernando. No máximo mostra que o Diário é falso, mas não prova nada além disto pois sequer é ponto relevante em meus artigos contra o Fernando no que se refere a derrubar suas teses de que o Nazismo nasceu do Protestantismo.

Contudo, o capcioso católico rebate em uma nova alegação irrelevante ao que discutimos, sempre insistindo em desviar a atenção daquilo que o refuta, malandramente forçando redirecionar a atenção do assunto para o seu espantalho sobre David Irving. Só que o pior, é que, o próprio espantalho que ele cria e se apega, também não lhe ajuda muito. Analisei cada uma de suas fontes e objeções usadas para sustentar seu espantalho, e prontamente refutei a todas neste novo artigo:

Fernando Nascimento e seus novos espantalhos David Irving e Diário de Engel, refutados!



  • Seguidores desinformados e tão falaciosos quanto o seu mentor...

O Fernando tem inspirado leitores apaixonados por suas publicações tendenciosas. Estes o seguem de maneira cega e desatualizada. Não se interessam se ele foi refutado ou se suas colocações são totalmente mentirosas. Recentemente, alguns destes seus seguidores surgiram com alegações de mesmo teor que o Fernando faz, e assim como ele, se mostram seletivos e falaciosos ignorantes, caluniadores.

Com ar de "supra sumo", arrogando a si  mesmos algum tipo de competência para defender seu mentor, eles, me vieram com alegações que mais os refuta do que os habilita a me contraditar.

O Raul, ousadamente me acusou de ser um psicopata e um mentiroso. Sua suposta prova para me caluniar gratuitamente, foi alegar que eu não tinha a obra "História do Cristianismo" do Paul Johnson e que eu menti sobre a mesma pois, numa certa citação, a página que eu me referi como fonte, não continha nada do que mencionei quando ele conferiu. Acontece que o "idoso" Raul, é incapaz de ser honesto e correto em checar uma referência, conferiu em outra versão e edição de outra editora que publicou a mesma obra em outro idioma. Esta piração de proporções circenses do Raul foi refutada aqui neste artigo...(veja aqui).

Outro sujeito também levantou críticas a meu artigo, e se deu mal. Ele alegou que o Paul era um herege, logo, segundo ele, sua obra "História do Cristianismo" é uma farsa, e o Paul não passa de um moleque, um falso historiador. Tivesse o Adriano Formico se atualizado, saberia que o Paul Jhonson é um católico de tradição jesuíta com quase 80 anos de idade e décadas de renome no meio acadêmico. Sua acusação de que o Paul é um herege, se sustenta numa péssima interpretação sua do que o Johnson diz em seu livro, que " A crucifixão era a mais degradante forma de pena capital, reservada aos rebeldes, escravos amotinados e outros inqualificáveis inimigos da sociedade; era também a mais prolongada e dolorosa, embora Jesus tenha escapado de seus horrores em sua totalidade graças a uma morte incomumente rápida.". Segundo o Adriano, o Paul afirma que o sacrifício de Cristo na cruz, não foi grande o suficiente.

Que a declaração do Adriano não passa de um non sense e um completo seletivismo ignorante, isto vemos de cara. Mas segundo ele, isto implica em desacreditar meu artigo em resposta ao Fernando, pois uso o Paul como uma das fontes. Só, que tem um detalhe não percebido pelo desinformado Adriano Formico, e é o fato de que, quem usa o Paul como fonte, é o Fernando, o que faço é apenas expor o contexto da citação usada pelo Fernando Nascimento, mostrando que ela não existe, e ainda exponho mais detalhes da mesma obra que o Fernando usa. Detalhes estes que detonam sua tese.

Ainda assim, estes sujeitos de forma descerebrada, insistem em querer validar o espantalho patético que montam, mas acabam sempre sendo desmascarados. Foi o que ocorreu ao Adriano, (veja aqui).

Ainda cômica foi a lamuriosa cartada a que o Sandro Rodrigues apelou e foi refutado (aqui) e (aqui).

Pelo visto, não é de se admirar que um papa em pleno século XI tenha renunciado ao seu ofício, com defensores como estes, não é novidade que até mesmo seu sucessor, tenha sido taxado de modernista, socialista e herege por membros de sua própria igreja mundo afora.


  • Mais fácil se educa um asno...


Não satisfeito em palpitar sobre questões das quais não tem competência alguma, o Fernando Nascimento ainda arrisca sua apologética falida, elaborando ataques contra o reformador Martinho Lutero. Sem ter acesso a nenhuma fonte primária, e publicando artigos desbotados e sem credibilidade, o sujeito pateticamente vive a fazer acusações, afirmando coisas como, Lutero ser um assassino, suicida, adultero, blasfemador, endemoniado e tudo o que você imaginar de ruim contra Lutero. Ele desvanecidamente acha que caluniar Lutero implica em desqualificar o protestantismo, mas, ignora que não há nada que ele aponte no protestantismo que também não seja visto ainda pior no catolicismo.

No entanto, suas acusações contra Lutero, não se corroboram, não se sustentam, não tem veracidade alguma ao checarmos as fontes que ele aponta. Ao checarmos em seu devido contexto, e analisarmos as fontes apontadas, muitas dessas acusações ruem completamente mostrando como são imperiosamente mentirosas as acusações do Fernando Nascimento e diversos outros "apologistas" católicos. Algumas acusações já foram refutadas até mesmo por outros católicos.

Abaixo há uma lista de acusações já refutadas aqui mesmo, e em outros trabalhos que lidam com os temas:

Calúnia contra Lutero

Refutação

“Lutero era um assassino que se tornou monge para fugir da condenação de homicídio”

Link 1

“Lutero chamou Cristo de adúltero”

Link 1  |  Link 2  |  Link 3

“Lutero disse que Deus é estúpido”

Link 1

“Lutero disse que Deus age como um louco”

Link 1

“Lutero era um gnóstico pagão que dizia que Cristo era Satanás"

Link 1

“Melanchthon disse que Lutero era maniqueu”

Link 1

“Lutero cometeu suicídio”

Link 1

“Lutero era bêbado”

Link 1  |  Link 2  |  Link 3

“Lutero causou o nazismo”

Link 1  |  Link 2  |  Link 3  |  Link 4  |  Link 5

“Lutero era maçom e ocultista”

Link 1

“Lutero criou uma inquisição protestante”

Link 1

“Lutero retirou sete livros da Bíblia”

Link 1  |  Link 2

“Lutero disse que o Decálogo deve sumir dos nossos olhos"

Link 1

“Lutero era um revolucionário”

Link 1

“Lutero causou a divisão”

Link 1  |  Link 2  |  Link 3

“Lutero mandou matar camponeses”

Link 1

“Lutero era um devoto mariano”

Link 1

“Lutero disse para pecar fortemente”

Link 1  |  Link 2

“Lutero chamou a epístola de Tiago de palha”

Link 1

“Lutero não admitia que sua doutrina fosse julgada por ninguém, nem pelos anjos”

Link 1  |  Link 2

“Lutero perdeu um debate para Johannes Eck”

Link 1

“Lutero disse que o protestantismo tinha tantas seitas quanto cabeças”

Link 1

“Lutero dizia que podia mentir se fosse por uma boa causa”

Link 1

“Lutero mandou jogar o livro de Ester no Elba”

Link 1




São tantas as refutações que já expusemos contra o Fernando, que não há mais necessidade de dar atenção a ele. Todavia, tenho sempre que lidar com alguma nova objeção sua, para evitar que futuramente surja algum desatento desinformado querendo o defender ou propagar suas mentiras recorrendo aos mesmos apelos que ele. Pois, mais fácil é, educar um asno a andar pelo caminho certo, do que um mentiroso como o Fernando Nascimento. Acerque-se disto clicando aqui: "Mais rápido se educa um asno do que um mentiroso como o Fernando Nascimento".

  • Fernando Nascimento apelando e mentindo novamente...


Quando você pensa que já viu de tudo vindo do Fernando Nascimento, eis que ele retorna com as mesmas estratégias desbotadas. Não tendo ao que recorrer e agora sem credibilidade alguma, toda a sua pomposa e rocambolesca tese assim como outros artigos de sua autoria tratados aqui no site, foram definitivamente refutados acima e em mais um artigo do Resistência Apologética aqui: "O Nazismo nasceu do Protestantismo? (Inédito)".

Diante disto, qual a nova ação do Fernando Nascimento? Ora, mentir novamente, dissimular, mudar de assunto, criar espantalho, emfim, ele retorna a aplicar as mesmas estratégias mencionadas no início deste artigo. E novamente, suas novas alegações não tem um pingo, nem uma gota sequer de veracidade.

Gostaria de lembrar ou melhor, pedir aos católicos e demais leitores que observem uma coisa. Chequem os artigos do Fernando. Acaso eles tratam ponto a ponto do que afirmo em meus artigos? Eles cobrem as alegações que faço? Os artigos do Fernando Nascimento expõem detalhes de uma boa resposta? Ora, evidente que não. Agora, quantos aos meus artigos, eu trato de expor cada uma, todas as alegações do Fernando. Uma a uma são respondidas, sem dissimular ou alterar o que ele diz, muito menos sem inventar objeções que ele jamais afirmou. 

Portanto aqui vai mais uma refutação inédita. O picareta que jamais chegou a contraditar 10% de meus artigos, desta vez pretende refutar não só a mim, mas também ao Lucas Banzoli que já o surrou tantas vezes.

Mudando de assunto como outras vezes, o Fernando novamente cria uma resposta sem nexo com a discussão, e desta vez comete o mesmo erro que cometeu ao atacar Paul Johnson, Von Dollinger, Carpzov, Lutero, ou ao apelar para o Dave Irving.

Agora ele se volta contra as refutações que o detonaram acerca de Lutero e apela novamente a famosa falácia genética desta vez contra James Swan, um dos apologistas norte-americanos que tem servido de fonte, por fornecer boas fontes para alguns artigos que mantenho aqui. 

Entenda a nova picaretagem batida do Fernando Nascimento...

Se o Fernando soubesse o que é uma falácia genética, ele jamais faria o que irei mostrar abaixo.

Ele não sustenta as alegações que faz contra Lutero e apenas repete o que outros publicam, sem apresentar fonte devida, muito menos o contexto. Quando então mostramos que a sua alegação não existe e provamos que ele mentiu, quando mostramos o contexto e o desmascaramos, ele dá chilique, se desconcerta todo, e desesperadamente chuta qualquer coisa como resposta. E pior, acredita cegamente que sua estratégia funciona.

Sem ao menos nos refutar no que afirmamos contra os seus artigos e suas declarações, ele infeliz e pateticamente apenas ataca uma de nossas fontes com supostas alegações de que o James Swan foi "refutado". O Fernando para validar sua falácia genética (ele mal sabe o que é uma) apela a falácia da evidência anedótica. 

Resumindo, ele leu superficialmente um de meus artigos, olha que uma das fontes sobre determinado tema é o James Swan, e então ao invés de refutar ou se calar, não, ele corre no google, e varre a internet em procura de algo que sirva para desacreditar o trabalho do James Swan. Depois que supostamente encontra alguma coisa, ele não checa se o que encontrou tem mesmo validade, e se caso tenha, ele não observa se tem algo a ver com o que discutimos. Ou seja, ele procura atacar a credibilidade do autor, e não responder o seu artigo. Ele faz isto, pois tem como estratégia desviar o assunto, achando que, se caluniar ou desacreditar o autor em determinado tema, significa que tudo o que o autor disser não tem validade, e assim, ao menos o que ele mesmo disse, teria validade.

Só que isso é uma falácia genética e um espantalho descarado. Não interessa se "Fulano" tem características "A" e não "B" ou se errou em falar algo sobre "biologia", enquanto o que se esta discutindo e a sua declaração seja sobre "física".

Para invalidar o que "Fulano" disse sobre "física", você deve apresentar algo dentro do campo e assunto discutido relacionado a "física". Dizer que "alguém" refutou "Fulano" sem apresentar mesmo algo de relevante, se configura em fraude e picaretagem na discussão. 

Você deve apresentar a relevância que tem a suposta refutação que o "FULANO" recebeu, para o âmbito da discussão em que o "Fulano" foi usado como Fonte. Usar artigos que difamam "Fulano", sem tratar devidamente do tema em questão, ou que já foram respondidos e refutados por "Fulano", nem de longe serve como resposta. E é exatamente isto que o Fernando faz.

Portanto, de cara invalidamos o apelo falacioso do Fernando, mas eu costumo fazer mais que isto. Gosto de destrinchar, analiso cirurgicamente as alegações do Fernando, mesmo que sejam falaciosas.

  • Analisando cirurgicamente as novas alegações do Fernando Nascimento...


Em sua nova aparição falaciosa que já descrevi acima, o Fernando afirma estar "secando o poço sujo" meu e do Lucas Banzoli:



Acima ele alega que "desmascarou mais uma lorota em favor de Lutero", e que o "James Swan é toda hora refutado nos Estados Unidos e que ele é desonesto além de um enganador de conhecimento raso"

Agora vejamos detalhadamente o que o Fernando chupou do google e percebam que ele mesmo é um enganador de raso conhecimento além de ser desonesto e ignorante. 

1- O primeiro link (aqui) que ele nos traz, é um artigo do Matthew Bellisario. Nele o Bellisario na verdade não refuta nada do que diz o James Swan. Bellisario menciona sua insatisfação quanto a um artigo do James Swan, com notas do James White, outro apologista protestante e ainda menciona um outro artigo que na verdade é do James Whitee  não do Swan. A insatisfação do Bellisario se deve ao James Swan não ter publicado dois de seus comentários em duas de suas postagens. Acontece que em ambos os artigos citados pelo Belissario podemos ver as respostas do mesmo, e também do James Swan, explicando porque ele não teve seus comentários publicados e ainda podemos ver respostas que o próprio James Swan lhe oferece.

Os supostos comentários do Belissario não foram publicados por se tratarem de ofensas pessoais. Mas todos os outros que não se configuram em ofensas, estão todos lá. E isto o James fez questão de mostrar ao comentar no mesmo artigo do Belissario.

Além disto, todos os comentários do Belissario em ambos os artigos, estão sumariamente refutados. Pode-se ver isto (aqui) e (aqui). 

Num destes seus comentários o Belissario chega a afirmar que todos os pais da igreja dos primeiros 400 anos, sempre aceitaram os livros deuterocanônicos. Alguém que afirma tal coisa, é motivo de piada até mesmo por apologistas católicos e é a isso que o White comenta. O Belissario não passa de um completo mimado chorão que desviou o assunto e apanhou feio. 

Emfim, a matéria do Belissario é um desabafo e não uma refutação. Ela não diz nada contra algo relacionado as afirmações que o Fernando faz, e na verdade tratam de um vídeo do James White sobre Lutero não ter sido mesmo devidamente condenado pela Igreja Católica. Diante de tanta papagaiada do Matthew, o Swan encerra a discussão por não haver mais necessidade de aceitar novos comentários. Por isso o título da sua postagem é "James Swan do Beggars All, fecha discussão sobre Lutero - Controle de danos para o White e Cia".

O Belissario é outro que não passa de uma versão americana dos blogueiros católicos brasileiros. Vai encher o saco em blog protestante, solta um monte de balburdia, é refutado, e depois quer insultar os outros. Depois corre para seu blog de fundo de quintal para chorar e se fazer de vitima alegando que não teve seus comentários publicados. E quem é o Fernando para dizer alguma coisa a respeito sendo que também jamais permitiu comentários em seu blog?

Portanto, não vemos nada de James Swan sendo desmascarado no primeiro link que ele aponta. Vemos um blogueiro católico americano, chorando por não ter seu comentário publicado e sendo refutado tanto nos links que aponta, quanto no próprio de sua autoria. 

2- O segundo link que o Fernando traz (aqui) é um artigo do Art Sippo. Nele, não há nada do que o Fernando diz. Art Sippo neste artigo em nada refuta ao James Swan, muito menos oferece alguma refutação a algo que o James tenha exposto.

O que o Arti Sippo faz no link fornecido pelo Fernando Nascimento, é citar 20 motivos do porque ele é católico. Em seguida ele passa a atacar o protestantismo simplesmente acusando os reformadores por não terem seguido seus 20 pontos exposto antes. Depois ele passa a insultar o protestantismo e diz coisas como: "O protestantismo é falsa religião. Ele contradiz abertamente a Bíblia, ignora a Tradição, apoia práticas imorais (divórcio com novo casamento, a contracepção, o aborto, a eutanásia, o comportamento homossexual, a perseguição dos católicos, anti-semitismo, etc.), tenta deturpar os católicos, e tenta seduzir os católicos da Igreja".

Só o que o sujeito faz é dar chilique e se revoltar porque o James Swan tem uma sessão em seu blog dedicada exclusivamente a responder a ele, assim como eu tenho uma exclusiva para refutar o Fernando Nascimento. Em parte alguma do link vemos ele refutar algum artigo do Swan. Desde quando refutação se trata de fazer ataques e promover apelos sentimentais chamando os outros de inimigos da igreja que devem se arrepender e buscar a verdadeira reforma que é a conversão ao catolicismo??

O Fernando pirou de vez se achar que isso é alguma refutação. Seu link não passa de um apelo do Art Sippo, implorando que o Swan se arrependa dos seus ataques contra a igreja romana, ao mesmo tempo em que ataca o protestantismo com diversas mentiras já refutadas pelo próprio James Swan.

3- Em seu terceiro link (aqui), o Fernando apela ao Dave Armstrong, um ex-protestante convertido ao catolicismo há décadas (como se padres também não se convertessem ao protestantismo). Emfim, no link fornecido, o Dave também não refuta nada do que o James Swan expõe sobre Lutero. O Dave na verdade se mostra insatisfeito devido uma série de outros sites americanos o terem ridicularizado após as publicações do James Swan o refutando.

Conforme lemos antes do título do artigo, Armstrong pergunta "Sou um louco psicótico? (James Swan afirma que sim)", e em seguida vemos no título "Como apologistas anti-católicos "argumentam" (James Swan)".

Armstrong passa a expor diversas citações que supostamente seriam do James White, James Swan, e outros apologistas que ele chama de "anti-católicos'. Tais citações são segundo ele "ofensivas" e de desdém a sua pessoa. Algumas delas afirmam que ele, Armstrong, não é nem um historiador, muito menos um teólogo e sequer é um apologista. Armistrong passa se defender, citando trabalhos de que faz parte no campo da apologética, e ainda obras que publicou e das quais obtêm alguma renda. Armstrong ainda menciona que alguns blogs se desculparam, outros deletaram as publicações ofensivas feitas contra ele.

Ele oferece dois links em sua defesa. No outro link, ele aponta para um site protestante onde manteve uma discussão, e é neste link que comenta algo sobre Lutero, mas em parte alguma se trata de uma discussão a algo do James Swan. Na verdade no próprio link que ele fornece, ele recebe respostas e é avisado que todas as objeções foram respondidas pelo James Swan.

Portanto, mais uma vez, o Fernando mostra que mal lê o que cola. A maioria das objeções do Armstrong, são contra o James White e não contra o James Swan. Ele não classifica nenhuma postagem do Swan, apenas menciona as diversas vezes em que foi supostamente insultado pelo James Swan, ou por terceiros que se basearam em artigos do James Swan ou do James White que é do Ministério Apologético Alfa e Ômega. Alias, a maioria das suas indexações de links no artigo, são contra o Alfa e Ômega.

Sobre ele ter deletado as respostas, nem mesmo é ao Swan que ele se refere e sim ao White, e não é as respostas que ele supostamente deletou, e sim os referidos artigos. Checando os links, podemos constatar que não há nada disto. Trata-se do layout e a template que foi atualizada provavelmente mudando de servidor, embora use o mesmo domínio. Isto resulta em nova indexação das paginas fazendo que antigos links não existam mais e sejam redirecionados caso se acesse o site em questão e não o antigo link.

4 - Em seu quarto link ( aqui ), o Fernando traz o artigo já refutado do Steve Ray. Nele, o Ray argumenta nunca ter ouvido falar no Swan e se mostra indignado por alguém que ele não conhece, o responder em seus artigos (risos). Segundo ele, se fosse ao menos um já conhecido em o surrar como o James White, então teria mais crédito? Que louco, e o Fernando chama isso de refutação?

Vamos continuar. Ao menos de todos os links apontados pelo Fernando, este é o único realmente que trata de alguma coisa relacionada a Lutero e a algo que já publiquei aqui. Trata-se da famosa suposta citação em que Lutero se arrepende por ter iniciado a  Reforma, pois a mesma se tornou num amontoado de seitas e então a solução seria ter de voltar aos concílios da igreja católica. Segundo o Ray, a fonte de tal citação de Lutero, vem de sua carta a Zwinglio.

Acontece que o Ray, assim como a maioria dos católicos não citam a fonte primária, mas, uma referência secundária, e é a isto que o Swan se refere. Ray cita Jaime Balmes como referência. Em todo o seu artigo, o Steve Ray trata disto e nada mais que além de outra citação envolvendo também Melanchton.

Em seu artigo, o Ray passa a defender sua citação, e o contexto que ele julga ser o correto, para isso, ele defende a exposição de Balmes e especula que o contexto seja o apresentado pelo Jaime Balmes.

Só que para desespero do Fernando, o Swan respondeu devidamente ao Ray, (aqui), (aqui) e em mais tantos outros artigos, como (aqui), (aqui) e mais (aqui). E, (rsrsr), também (aqui), e mais (aqui) e ainda (aqui). E aliás, onde foi que o Ray conseguiu sustentar ou por acaso citar coisas como Lutero ser homicida, suicida, contra o decálogo e coisas das quais o Fernando publica por aí?

Quer dizer que passa a ser irrelevante o Fernando ser refutado em cerca de 20 alegações sobre Lutero, simplesmente porque ele postou um link de uma discussão entre o Ray e Swan acerca de uma citação de uma suposta carta a Zwinglio mencionada por Jaime Balmes? Os apologistas brasileiros andam se drogando ou é apenas impressão minha? Que tipo de pessoa tomaria esta especulação falaciosa do Fernando como refutação?

E o cara ainda vem me ofender com este tipo de lixo de resposta anedótica e sem valor alguma? Este sujeito deveria ao menos ter um pouco de dignidade e vergonha na cara e ao menos ler o que ele mesmo publica.

Bom, nem há o que mais comentar a respeito. Este embusteiro católico de meia idade exposto acima, não passa de um babaca mimado, um vagabundo colador de lorotas e que se acha, chegando ao ponto de dizer que não importa se as calunias contra Lutero sejam desmentidas, mesmo que seja por eruditos e especialistas católicos. Pra ele o que importa são calúnias inventadas há 300 anos feitas por autores que assim como ele, só se interessam em caluniar e atacar o protestantismo.

O sujeito é tão imbecil, que considera a obra Table Talke, feita décadas depois da morte de Lutero, como boa fonte, mesmo que a mesma seja uma série de gatafunhos reunidos de diversas conversas soltas de Lutero por seus amigos, alunos e demais conhecidos. E pior, mesmo que lhe seja mostrado não haver nada do que ele afirma contra Lutero na obra Table Talke, ou Propôs de Table(sic) como ele diz, ainda assim o insolente ignora e repete as mesmas mentiras, ainda que se lhe seja mostrado que o contexto das supostas citações extraídas da obra, não sustentam sua alegação.


Conclusão...

Só o que posso sugerir ao Fernando Nascimento, é que poupe-nos de perder tempo com suas tagarelices idiotas e facilmente desacreditáveis. Poupe-se a si mesmo, e a sofrível apologética católica de ter um representante ignorante e falacioso como você. Suma de uma vez, procura uma ocupação, ou melhor, volte as suas caricaturas e cordeis pernambucanos. Creio que a apologética católica, quanto menos lixo da sua laia tiver, melhor a ela mesma.

E aos demais católicos eu sugiro se manter longe de agirem como este tolo cheio de ódio por protestantes que só publica o que lhe serve para alimentar a ignorância católica. Façam um favor a si mesmos e ignorem este imbecil que usa o pretexto da apologética, para atacar protestantes.

E tenham certeza, se o fracasso da apologética católica nas terras tupiniquins tiver um nome, eu lhes revelo e digo com todo respeito, com certeza além de nome, tem também, um rosto e endereço. Vem de Goiana no estado pernambucano, cheia de descabimentos e seu nome não pode ser outro senão, o de Fernando Nascimento.


Paz em Cristo a todos!!!

Att: Elisson Freire



Nota 1 - Atualização 21/01/2016:

Acreditem, após sr notificado sobre esta publicação em um determinado grupo de debate, o Fernando mostrou que é mesmo um fracasso. Repetiu insanamente as mesmas objeções já refutadas acima:



Acima já se vê que o palhaço é capaz de fazer um novo artigo apenas repetindo esta mesma patética ilustração de seu desespero. Já se vê que ele não lê o que publica, muito menos aquilo que lhe respondem. Lhe interessa apenas ser um babaca que é incapaz de notar que foi respondido devidamente.


COMMENTS

BLOGGER: 2
Carregando...
Nome

Adulterações Bíblicas,4,Antissemitismo,4,Apócrifos,1,Apologética,25,Apostasia,1,Ateísmo,6,Calvino,1,Catolicismo,26,Católicos Refutados,6,Cristologia,1,Cruzados Católicos,15,Daniel Silveira F. Linhares,1,Download,5,Edmilson Silva,1,Enigmas da Bíblia,1,Entrevista com o Apóstolo,1,Escatologia,1,Fernando Nascimento,21,Filosofia,3,História da Igreja,23,Hugo de Paynes,7,Informações,2,Inquisição,4,Intolerância Religiosa,6,Islamismo,3,Livros,1,Lutero,20,Mariolatria,3,O Cânon Bíblico,12,Ortodoxia Bíblica,6,Papado,9,Protestantismo,22,Reflexões,10,Refutações,57,Refutando a Supremacia Papal,6,Respostas sobre Lutero,13,Seitas e Heresias,3,Slider,7,Sola Scriptura,4,Sucessão Apostólica,2,Trindade,3,Vida Cristã,1,Video,10,
ltr
item
Resistência Apologética: Fernando Nascimento e o fracasso da apologética católica nas terras tupiniquins!
Fernando Nascimento e o fracasso da apologética católica nas terras tupiniquins!
O fracasso e a vergonha da apologética católica agora tem um nome e endereço. Fernando Nascimento, natural de Goiana, Pernambuco. Mentor de calúnias e provocações contra o protestantismo, ele é o exemplo de que mais fácil se educa um asno do que um mentiroso como ele.
https://2.bp.blogspot.com/-BLQ1S5dtF2w/Vp_z5TNbeSI/AAAAAAAAhwA/KGnXl12Bc3o/s1600/Fernando%2BNascimento.jpg
https://2.bp.blogspot.com/-BLQ1S5dtF2w/Vp_z5TNbeSI/AAAAAAAAhwA/KGnXl12Bc3o/s72-c/Fernando%2BNascimento.jpg
Resistência Apologética
http://resistenciaapologetica.blogspot.com/2016/01/fernando-nascimento-e-o-fracasso-da-apologetica-catolica-brasileira.html
http://resistenciaapologetica.blogspot.com/
http://resistenciaapologetica.blogspot.com/
http://resistenciaapologetica.blogspot.com/2016/01/fernando-nascimento-e-o-fracasso-da-apologetica-catolica-brasileira.html
true
695476488695984212
UTF-8
Carregar todos os posts Not found any posts VER TUDO Leia mais Resposta Cancelar resposta Delete Por Home PAGINAS POSTS Ver TUDO Recomendado pra você Tema ARQUIVO PESQUISAR TODOS OS POSTS Not found any post match with your request Voltar ao início Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sext Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julio Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Feb Mar Apr May Jun Jul Aug Set Out Nov Dez agora mesmo 1 minuto atrás $$1$$ minutos atrás 1 hora atrás $$1$$ horas atrás Ontem $$1$$ dias atrás $$1$$ semanas atrás há mais de 5 semanas Seguidores Seguir THIS CONTENT IS PREMIUM Please share to unlock Copy All Code Select All Code All codes were copied to your clipboard Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy